Por pbagora.com.br

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) destacou nesta sexta-feira (19) a competência do Governo da Paraíba em ter obtido a melhor nota da Fundação Getúlio Vargas – FGV, dentre todos os estados brasileiros, no que se refere ao Ensino à Distância – EAD, devido à pandemia do novo coronavírus.

Segundo o parlamentar, que é Vice-Presidente do Senado Federal, a determinação do governador João Azevêdo e do secretário estadual de Educação, Cláudio Furtado, foi fundamental para que, em pouco tempo, o Governo do E:stado pudesse implantar uma plataforma capaz de transferir conhecimento em um ensino à distância eficaz e que obtivesse os resultados esperados.

“A pandemia pegou a todos nós de surpresa, justamente no início do ano letivo de 2020, e a determinação do governador João Azevêdo e do secretário Cláudio Furtado foi fundamental para que, em pouco tempo, os estudantes das escolas púbicas estaduais da Paraíba pudessem ter acesso a uma plataforma que suprisse a falta das aulas remotas e mantivesse o ritmo do conteúdo ministrado em sala de aula”, disse o senador paraibano.

Conquista – A Paraíba ficou em primeiro lugar no Brasil no Índice de Educação à Distância, segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas – FGV que avaliou os programas educacionais públicos remotos de todos os estados e capitais brasileiras durante a pandemia da Covid-19. A Paraíba teve nota 6,0 no levantamento da FGV, mais do que o dobro da média nacional que foi 2,38.

Veneziano lembrou que o ensino à distância ainda não é uma realidade consolidada no Brasil, mas que deu um salto significativo durante a pandemia, até pela necessidade urgente de implantação de plataformas que ajudassem os alunos a receber o conteúdo, na impossibilidade de aulas presenciais. “Mas esse reconhecimento mostra que a Paraíba sai na frente, ao atender melhor a um propósito circunstancial de minimizar os danos causados pela falta de aulas presenciais”, disse Veneziano.

O senador parabenizou também os professores e professoras, além dos parceiros que a Paraíba buscou para levar aos estudantes as aulas remotas, como a Assembleia Legislativa, que abriu seu canal de TV para que os professores ministrassem as aulas; e lembrou que a FGV destacou justamente o menor tempo que a Paraíba utilizou para implantar as estratégias de EAD e a maior cobertura na distribuição do conteúdo, através da plataforma online e do aplicativo Paraíba Educa, da plataforma Google Classroom, das vídeo-aulas, das mídias sociais e até da entrega de materiais impressos nas casas dos alunos que não tinham acesso à internet ou à TV Paraíba Educa.

“De parabéns todos os envolvidos e, sobretudo, os alunos, que souberam aproveitar as oportunidades remotas que foram disponibilizadas, para que pudessem fechar o ano letivo com o mínimo de prejuízos possível”, finalizou Veneziano.

PB Agora