Universidade terá cinema, museu e teatro para mais de mil pessoas

Na relação das principais obras da UFPB para os próximos anos estão o Centro de Arte e Cultura, completo equipamento para desenvolvimento de atividades artísticas. A estrutura tem 12 mil metros quadrados e ocupará o terreno em frente ao prédio da reitoria. Trata-se de um dos maiores destaques do processo de expansão da universidade, orçado em mais de R$ 10 milhões. A expectativa é que as obras comecem a ser executadas ainda neste ano, logo que a construção do novo estacionamento para abrigar os automóveis que ficavam no terreno seja finalizada.

O projeto conta com um teatro para 1,2 mil lugares, equipado para todos os tipos de evento e um minicentro de convenções com capacidade para 800 pessoas. Haverá ainda sala de cinema, pinacoteca, e um museu de ciência e cultura popular. “Além de ser um importante equipamento para difusão da arte e da cultura no Estado, o centro terá uma interface acadêmica, principalmente para estudantes das áreas de Música, Artes, Comunicação, por exemplo”, afirmou o reitor Rômulo Polari. Também pronto para começar em dezembro, o Bloco D do Centro de Ciências Sociais vai abrigar salas de aula e laboratórios do CCSA.

O Centro de Tecnologia (CT) do campus I está tomado por obras e recebe uma nova estrututa predial e de equipamentos. Foram criados cinco novos cursos de engenharia: elétrica, química, ambiental, de materiais, de produção. A tecnologia da informação é mais um foco da expansão acadêmico-científica da universidade. “A UFPB só tinha um curso de Ciências da Computação, mas já consta no PSS deste ano o curso de Engenharia da Computação e devemos implantar Matemática aplicada à Computação. Dessa forma, teremos um centro voltado à ciência da computação, com foco na parte aplicada. Uma preocupação em gerar tecnologia para a Paraíba, Nordeste e o Brasil”, detalha.

Ainda no campus I, um dos grandes investimentos da UFPB está no Centro de Desenvolvimento Sustentável de Pequenos Municípios. A ideia é oferecer apoio aos gestores de pequenos municípios paraibanos no que tange à elaboração e execução de projetos de planejamento. O equipamento traz benefícios para a economia do Estado e, ao mesmo tempo, prepara melhor o alunado de cursos de áreas como Administração e Economia.

O Hospital Veterinário de Areia, integrado ao recente curso de Medicina Veterinária (que está no terceiro semestre), está pronto e tem sido um excelente laboratório para os acadêmicos. “Estamos com um dos maiores projetos de expansão das universidades públicas do país. Não é apenas criar um curso, mas oferecer estrutura para que ele funcione de maneira adequada”, observa.

O Hospital Universitário Lauro Wanderley também é alvo de incrementos financiados pelo Reuni. A unidade ganhou 74 novos leitos instalados no 7º andar, que passou por uma completa reestruturação no prédio e recebeu mais equipamentos. Com as alterações, o hospital, que antes realizava apenas procedimentos de baixa e média complexidade, agora presta serviços médicos de alta complexidade.

Verba do Reuni ‘ergueu’ o campus IV

Com a verba oriunda do Reuni (Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais), a Universidade Federal da Paraíba conseguiu erguer o complexo do campus IV – Litoral Norte, que ainda está em andamento, e está construindo uma extensão do campus I, em Mangabeira, numa área de 44 hectares. No local, inicialmente, vão funcionar três cursos de graduação e uma escola de iniciação científica e tecnológica. “Trata-se de uma inovação imensa. A UFPB vai criar uma base de infra-estrutura laboratorial com experimentação, que vai servir para o ensino de alunos da rede pública da educação básica”, ressaltou o reitor Rômulo Polari.

Os estudantes de nível fundamental e médio das escolas públicas vão ter acesso a aulas de matemática, física, química, biologia, tecnologia da informação, inglês e português. O foco é fazer com que os alunos é aproximar da área de ciências exatas. Os alunos da rede pública, onde o ensino é insuficiente, não mais se inscrevem em cursos onde essas áreas são exigidas. Queremos separar o público da rede pública para ter a interação moderna e contemporânia com a ciência moderna e para, ao mesmo tempo, prepararem-se para se inscrever nos vestibulares mais competitivos do país”, explica, acrescentando que será o novo empreendimento será um laboratório para prática profissional aos acadêmicos de licenciatura de cursos como física, química e biologia.

Um outro campus, programado para ser construído no próximo ano, será instalado em Santa Rita e vai abrigar o curso de Direito. A graduação foi criada para funcionar no município, no entanto, os alunos assitem às aulas na faculdade de Direito, no centro da capital, em caráter temporário. Rio Tinto, Mamanguape, Santa Rita e João Pessoa – no bairro de Mangabeira – são expansão com criação de novos campi da UFPB.

Com tantas construções e reformas, os atropelos acabam por fazer parte do dia a dia de quem vive na cidade universitária. “Fazer uma reforma em uma casa morando nela é difícil, imagina duplicar o tamanho de uma universidade sem parar as atividades. É trabalhoso, mas o retorno dos trabalhos é garantido”.

Boa parte dos alunos acredita que os benefícios superam o incômodo. Henrique Ernesto de Andrade cursa engenharia mecânica e vê com bons olhos todas as intervenções estruturais na instituição, mas cobrou ampliação por todos os departamentos. “Espero que alcance o setor onde estudo, que até agora não recebeu os serviços de melhoria”.

 

PB Agora

com informações do JP

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Faculdades particulares já podem aderir ao Prouni 2020.1

25 de Novembro é o último dia para as instituições manifestarem interesse em participar do programa Instituições de ensino superior que ofertam vagas por meio do Programa Universidade para Todos…

Mais de 33 mil inscritos faltam ao segundo dia de prova do Enem na Paraíba

Mais de 33 mil inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na Paraíba,faltaram ao segundo dia de provas no Estado. Dos 147.182 inscritos para fazer Enem na Paraíba, 33.263…