Serão 1.683 estudantes contemplados até o restabelecimento das atividades presenciais.

A Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) aprovou – nessa quinta-feira, dia 25, em reunião extraordinária por videoconferência -, a regulamentação do Auxílio Emergencial de Acolhimento (AEA) que beneficia estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, com renda média per capita mensal de 1,5 salário mínimo, durante a pandemia Covid-19.

O benefício se destina aos estudantes cadastrados nos programas de residência e restaurante universitários, que foram suspensos com a paralisação das atividades presenciais. Serão creditados R$ 350 para os alunos comensais residentes e R$ 300 para os não residentes.

O reitor Vicemário Simões afirmou que a resolução aprovada tem a essência do compromisso institucional de garantir a permanência desses estudantes. “Não negamos que contas e contas foram refeitas, enquadrando os valores ao orçamento disponível”, comentou, afirmando que a Reitoria e Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários (Prac) promoveram o melhor possível em referência a valores.

Serão 1.683 estudantes contemplados com o AEA até o restabelecimento das atividades presenciais.

(Ascom/UFCG)

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

UFCG adia para o dia 9 de agosto possível retorno às atividades presenciais

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) prorrogou até o próximo dia 9 de agosto a suspensão das aulas e outras atividades acadêmicas presenciais, com o objetivo de garantir a…

Secretário revela foco em alunos que prestarão ENEM no retorno das aulas

Mesmo diante de todos os obstáculos causados pela pandemia da covid-19 para a Educação, o secretário de Educação da Paraíba, Cláudio Furtado, reforçou que os alunos matriculados na rede estadual…