A Paraíba o tempo todo  |

UEPB recebe terreno para construção de Observatório Astronômico em Juazeirinho

Um projeto audacioso em pleno Semiárido paraibano, e que colocará a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) no campo das pesquisas especiais e no desenvolvimento de estudos atmosféricos está prestes a ser concretizado. A construção do Observatório Astronômico da Instituição será possível graças a uma parceria entre a UEPB, o Observatório Astronômico de Xangai, na China, e a Prefeitura de Juazeirinho.

Para isso, a UEPB conquistou definitivamente a posse do terreno onde será construído Observatório, importante instrumento para o desenvolvimento de pesquisas espaciais. O terreno com 10 hectares foi doado pela prefeitura a Instituição, que para isso, teve que desapropriar uma área localizada na Zona Rural do município, conhecida como “Unha de Gato”.

O ato que sacramentou a doação do terreno foi realizado na sexta-feira (21), em um cartório de Juazeirinho. O documento foi assinado pela reitora da UEPB, professora Célia Regina Diniz, e pela prefeita de Juazeirinho, Anna Virgínia, que fez a assinatura de forma virtual. A doação foi acompanhada pelo major Luciano Adonias Barbosa, que representou o Governo do Estado no ato, e agilizou a documentação que permitiu a concretização da doação de forma correta.

Após assinar o documento como donatária do espaço onde será construído do Observatório Astronômico da UEPB, a reitora Célia Regina agradeceu a todos que se empenharam para a realização do projeto. “Nosso agradecimento a todas as pessoas que contribuíram neste processo, particularmente a prefeita Anna Virgínia, ao ex-prefeito Beviláqua, e ao ex-reitor da UEPB, professor Rangel Junior, como também aos professores Fernando Bertoni e Lourivaldo Mota, pelo empenho e dedicação na celebração deste convênio junto ao Observatório Astronômico de Xangai”, disse.

A realização destas parcerias, conforme destacou a reitora, possibilitará aos estudantes, professores e pesquisadores da UEPB e do município, o desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão na área de Física Atmosférica, resultando em resultados positivos ao meio ambiente. “Gostaria de ressaltar o meu agradecimento especial ao Major Luciano Adonias Barbosa, responsável pela regularização de imóveis públicos do Estado da Paraíba, que contribuiu sobremaneira para a escrituração e registro deste terreno, agilizando de forma rápida e eficiente o processo de doação do referido terreno”, acrescentou a reitora.

Dois professores do Centro de Ciência e Tecnologia (CCT) estão envolvidos diretamente no projeto, e contribuíram para a viabilização da cooperação. São eles, o professor Fernando Bertoni e Lourivaldo Mota Lima. O professor Lourivaldo Mota Lima, do Departamento de Física, descreveu todo o processo que resultou na doação definitiva do terreno, e lembrou que este é um sonho antigo, iniciado na gestão passada e que foi agraciado com energia e entusiasmo pela reitora Célia Regina.

Ele explicou que o próximo passo é começar as obras de construção das bases onde serão instalados os telescópios. Trata-se de um edifício de quatro metros de altura com toda estrutura para garantir que as pesquisas sejam realizadas com qualidade. Uma estrada com oito metros de largura também será construída para dar acesso ao Observatório, além da instalação de energia elétrica na região. O professor revelou ainda que a UEPB já solicitou as licenças ambientais para o início da obra, e que o trabalho de sondagem e topografia está sendo feito.

Lourivaldo Mota explicou que a cidade de Juazeirinho foi escolhida para sediar o Observatório por ter o céu aberto com pouca nebulosidade, o que favorece este tipo de pesquisa. Um dos telescópios, já armazenado em um espaço da prefeitura, vai observar os asteroides, e o outro equipamento mais moderno, vai observar os detritos espaciais que são os restos dos satélites que estão em órbita. O telescópio para observação de asteroides terá diâmetro de 1 metro.

O major Luciano Adonias Barbosa, responsável pela regularização de imóveis públicos do Estado da Paraíba, explicou como se deu todo o processo de assinatura da doação. Ele relatou que a primeira escritura apresentou equívocos devido a falhas ao longo do processo, visto que no documento constava apenas 1 hectare. No entanto, como a área doada foi de 10 hectares, ele teve que buscar informações na Lei de Doação do Município e informações no decreto de desapropriação do terreno. Com o equívoco desfeito, a escritura foi assinada e registrada em cartório.

O Observatório Astronômico da UEPB faz parte de uma parceria que a Instituição vem desenvolvendo com o Observatório Astronômico de Xangai, na China. Um dos responsáveis pelo projeto, o professor Fernando Bertoni, lembrou que os equipamentos e custos da obra serão financiados pela Instituição chinesa. Quando estiver em funcionamento, o Observatório Astronômico da UEPB permitirá que estudantes, professores e pesquisadores façam o monitoramento de fenômenos que podem ter impacto no meio ambiente terrestre e em sistemas de engenharia, visando possibilitar a realização de estudos na área de clima espacial, relações Sol-Terra, entre outros aspectos ambientais.

Assessoria

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe