Por pbagora.com.br

Uma ação desenvolvida por professores e alunos do curso de Licenciatura em
Química do IFPB Campus Sousa prova que ciência, sustentabilidade e
solidariedade podem caminhar juntas para promover o bem-estar coletivo. Na
última semana, docentes e estudantes de Química e do curso técnico em Meio
Ambiente da instituição iniciaram a fabricação de sabão ecológico à base de
soda cáustica e de óleo de cozinha saturado, com o objetivo de doar os
materiais produzidos para pessoas em situação de vulnerabilidade
socioeconômica que residam em Sousa.

A iniciativa faz parte de uma série de ações desenvolvidas pela instituição para
o enfrentamento da pandemia da Covid-19. Além da fabricação do sabão
ecológico, o Campus Sousa também está produzindo materiais de limpeza
como água sanitária, detergente e desinfetante para doar a famílias carentes
da região. As duas medidas possuem impacto direto na melhoria da higiene e
da limpeza de residências e espaços coletivos de convivência, práticas
fundamentais para o combate ao novo coronavírus.

De acordo com o professor do Departamento de Química, Hermesson Dantas,
“esse trabalho tem uma grande relevância social por possibilitar que as
comunidades carentes fabriquem o seu próprio sabão usando óleo de fritura,
que é um material de que elas dispõem em casa. Isso pode auxiliar na
higienização dos espaços e também se apresenta como uma medida benéfica
para o meio ambiente, pois evita o descarte incorreto do óleo de cozinha
usado. Com isso, esperamos ajudar a natureza e, quem sabe, gerar um novo
aprendizado sobre a ciência e sobre a sua aplicação no dia a dia de diversas
famílias da região”, completou.

Os experimentos que conduziram à fabricação do sabão foram realizados nos
laboratórios de Química do Campus Sousa, mobilizando professores e alunos
na produção do material. Como o projeto tem um viés didático, a ideia é
ensinar as pessoas a produzirem o próprio sabão sem precisar sair de casa
nem gastar muito dinheiro com produtos de limpeza, gerando comodidade e
economia para as famílias.

Os procedimentos para fabricar o sabão foram apresentados em um passo a
passo elaborado pelo professor Hermesson Dantas para facilitar o aprendizado
por parte dos interessados. Além disso, “na quarta-feira (22), daremos um
curso para moradores de uma comunidade carente de Sousa sobre a produção
do material. Acreditamos que os que vão aprender a fazer o sabão se tornarão
multiplicadores da ideia, repassando os conhecimentos adquiridos para os
outros moradores da localidade. Um dos alunos do bairro é, inclusive, o vigia
do Campus Sousa, que levará os conhecimentos da instituição em que trabalha
para o cotidiano da sua comunidade” explicou o professor.

Passo a passo para a fabricação do sabão:

1º passo: Meça em uma colher de chá aproximadamente 7g ou uma colher
rasa de soda cáustica (NaOH);

2º passo: Transfira o conteúdo da colher para um copo (mocotó) e adicione 10
ml de água.

Obs: Pode usar um daqueles medidores de remédio para medir o volume de
água;

3º passo: Dissolva a soda cáustica na água. Pode usar um bastão de madeira
ou um pedaço de madeira para fazê-lo. Não se esqueça de usar luva e
máscara.

4º passo: Meça 100 ml do óleo de fritura. O medidor pode ser aquele de
farmácia ou de lojas de importados. Em seguida, transfira para um copo maior
do que 100 ml.

5º passo: Transfira a soda cáustica dissolvida em água (passo 2) para o
recipiente que contém o óleo de fritura. Faça essa transferência lentamente e,
em seguida, comece a misturar. O tempo de mistura pode levar de 20 a 30
minutos. Transfira para a fôrma em que deseja colocar o seu sabão e pronto!

PB Agora com Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governo da PB define plano de retorno das aulas presenciais

Com à Paraíba ainda travando uma batalha para conter o avanço do Covid-19, o Governo do Estado definiu um plano de retorno das aulas presenciais nas escolas, mas sem data…

Levantamento do IBGE revela que 112 mil alunos ficaram sem aulas na Paraíba

Cerca de 112 mil alunos de 6 a 29 anos não tiveram atividades escolares em agosto, na Paraíba, conforme dados da Pnad Covid-19, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e…