Ministro da Educação apresenta o ‘Future-se’, no dia 17 de julho. MARCELO CAMARGO AGÊNCIA BRASIL

Em tom de ironia, o deputado estadual Anísio Maia, do PT da Paraíba, fez um trocadilho, nesta terça-feira (13), dia de paralisação nacional contra o desmonte na Educação, ao tachar de ‘Fatura-se’, o projeto Future-se, implantando pelo Governo Federal e que mexe com o funcionamento das universidades públicas no país. Para ele, há uma estratégia por trás da proposta do governo que é, justamente, a privatização do ensino superior no país.

“O nome é futura-se, mas fica mais apropriado chamar de fatura-se, que é uma proposta para transformar a universidade pública em um bazar, onde a sua administração tem que correr, atrás de investimentos junto à iniciativa privada e logicamente a iniciativa privada vai investir da forma que mais interessa a ela, que é onde dá mais lucro, onde rende mais. Então poderá ter ainda algumas pesquisas, mas a grande maioria das pesquisas de cunho social será desprezada, então além de outras coisas, a exemplo de contratação temporária de professores, e o governo se abstendo de investir. Hoje existe um débito de R$ 100 milhões para fechar o caixa até o fim do ano, isso é terrível. Fatura-se. O governo diz – se vire e vá atrás dos recursos. Na verdade, isso é uma privatização”, disparou.

As declarações do parlamentar aconteceram durante audiência pública, na Assembleia Legislativa da Paraíba, que debateu os impactos dessa proposta do governo federal nas instituições públicas do Estado.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Agora é Lei: ALPB garante descontos em escolas e faculdades privadas

O presidente da  Assembleia Legislativa do Estado (ALPB), deputado Adriano Galdino, promulgou o artigo 3º da Lei 11.694/2020, que dispõe sobre a repactuação provisória e o reequilíbrio das mensalidades das…