Por pbagora.com.br
 
 

O professor Valdiney Veloso Gouveia recentemente empossado como novo reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A posse foi dada pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro, de forma remota. Já a cerimônia de transmissão de cargo aconteceu no auditório do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), após o novo reitor e convidados serem recebidos por manifestantes, que fizeram um protesto com cartazes e palavras de ordem e atiraram ovos. Sobre esses protestos e a forma como pretende promover o dialogo com os estudantes, o novo reitor falou a imprensa sobre como será sua gestão.

Questionado como será o diálogo com os estudantes, ele respondeu: “A Universidade Federal da Paraíba tem, como foco único, os estudantes. Somos professores e pesquisadores que ensinam aos estudantes. Temos estudantes brilhantes com ideias brilhantes. Então a nossa proposta é: tem uma ideia? Vem aqui conversar, dialogar para compartilhar e crescer. Estamos vivendo novos tempos de inovação, crescimento. O que não dá é para continuar com picuinhas, com birras, com coisas que não levam a nada. Decoram-se meia dúzia de palavras, repetem como se fosse um mantra achando que vai fazer alguma coisa, mas esquecem de fazer o dever de casa, esquecem de estudar, esquecem de trabalhar, esquecem de produzir, de crescer, de pensar e de fazer a universidade efetivamente plural onde as pessoas podem divergir nas ideias, mas não no propósito, que é o crescimento da Universidade Federal da Paraíba”, comentou.

Indagado como avaliou as recentes manifestações contra a sua nomeação e posse na UFPB, ele destacou: “Sobre a manifestação, se ocorre dentro dos padrões que determina a legislação, se ocorre fora, as pessoas responsáveis por promover as manifestações devem ser responsabilizadas. Mas isso não compete ao professor Valdiney, nós temos o jurídico que cuida disso. Então não é o professor Valdiney indivíduo, é a instituição, a Universidade Federal da Paraíba. Sobretudo se as manifestações respeitam os espaços, a mobilidade de ir e vir das pessoas, se respeita está ótimo. A UFPB já deixou de ser e não pode jamais voltar a ser um campo de batalha. Então se quiser batalha, vai ser fora da Universidade. O professor Valdiney não só não incentiva as batalhas como não vai se envolver em nenhuma delas. Deixa fazer o que quiserem desde que respeitem a legislação e o patrimônio da Universidade”, finalizou.

Redação

 
 
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Enem: candidato ausente por motivo de doença tem até dia 29 para enviar laudo

Candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que não compareceram ao local de prova no domingo (17), por apresentar doença infectocontagiosa, podem solicitar a reaplicação da prova.…

Mais de 44% dos inscritos no Enem na Paraíba faltam o primeiro dia de prova

Mais de 44% dos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020) na Paraíba faltaram o primeiro dia de prova. Na Paraíba, 161.495 estudantes estavam inscritos para o Enem.…