Por pbagora.com.br

Um “inquérito sorológico” vai ser realizado em duas mil residências da Paraíba para avaliar a possibilidade do retorno às aulas presenciais nas escolas paraibanas. A informação foi repassada pelo secretário do Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, que disse que serão visitadas casas com estudantes entre três e 17 anos e que convivem com pessoas idosas ou com comorbidades – que são aquelas consideradas de grupos de risco.

O objetivo é analisar o “grau de infecção” existente na Paraíba e avaliar se existem mesmo as condições necessárias para a retomada das aulas mesmo em meio à pandemia de coronavírus.

Geraldo Medeiros, contudo, sinalizou que nenhuma decisão deve sair antes de dois meses. Isso porque, ainda de acordo com ele, o inquérito só vai ser iniciado daqui a dez dias e deve durar 60. O secretário cita casos de outros estados brasileiros, que retomaram as aulas sem as análises prévias necessárias, e acabaram registrando um alto índice de infecção de crianças.

Outro ponto importante apontado por Geraldo Medeiros é o fato de que decidir pela retomada das aulas significa fazer com que 600 mil pessoas em média voltem a circular diariamente pelas ruas da cidade. Uma demanda que, para ele, tem que ser considerada antes de se tomar uma decisão como essa.

Redação com G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Concurso da UFCG com vagas de professor inscreve até esta terça

Termina nesta terça-feira (20) o prazo de inscrições para o concurso para professores da Universidade Federal de Campina Grande. São cinco vagas para o cargo de professor dos ensinos básico,…

Quatro chapas disputam nesta quarta a Reitoria da UEPB em eleição online

Pela primeira vez de forma online, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), escolhe nesta quarta-feira (21), o seu novo reitor (a) e vice reitor (a) que deverá conduzir os destinos…