Na manhã desta terça-feira (3), na praça de alimentação do Centro de Vivência do Unipê, alunos se reuniram mais uma vez para protestar contra o reajuste de 9,5% no valor das mensalidades. Existe a possibilidade de um grande movimento por boicote ao pagamento de mensalidades.

Fazendo uso de megafone, o estudante de direito Jair Soares, instigou os colegas a reivindicarem seus direitos. Soares diz que, até o momento, o alto índice de reajuste não justifica-se nem mesmo por qualquer investimento na melhoria da estrutura da instituição.

“Não há livros suficientes na biblioteca, passamos vários períodos com o mesmo professor, o que não nos dá a oportunidade de apreciar novos conhecimentos e metodologia”, lamentou Jair Soares.

O representante regional da União Nacional dos Estudantes (UNE), Raldian Pires, manifestou total apoio ao movimento. Ele garante que as entidades representativas dos estudantes vão acionar o Ministério Público jpara reavaliar o reajuste. “Queremos explicação, não é só aumentar a mensalidade, e pronto”, afirma Raldian.

Raldian revelou também que, caso os estudantes não sejam atendidos em sua reivindicação, será deflagrado um movimento por boicote das mensalidades.  

Milena Feitosa

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

UEPB projeta concurso para docentes com 100 vagas em 2020

O reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), professor Rangel Junior, se reuniu esta semana, no Gabinete da Reitoria, no Campus de Bodocongó, em Campina Grande, com integrantes da direção…

CG: estudantes da rede municipal lançam livros em noite de autógrafos

Reunindo histórias dos mais variados temas, foram lançados, na noite desta sexta-feira, 13, 123 livros escritos pelos estudantes da Escola Municipal Padre Antonino, em Campina Grande. O lançamento aconteceu na…