Na manhã desta terça-feira (3), na praça de alimentação do Centro de Vivência do Unipê, alunos se reuniram mais uma vez para protestar contra o reajuste de 9,5% no valor das mensalidades. Existe a possibilidade de um grande movimento por boicote ao pagamento de mensalidades.

Fazendo uso de megafone, o estudante de direito Jair Soares, instigou os colegas a reivindicarem seus direitos. Soares diz que, até o momento, o alto índice de reajuste não justifica-se nem mesmo por qualquer investimento na melhoria da estrutura da instituição.

“Não há livros suficientes na biblioteca, passamos vários períodos com o mesmo professor, o que não nos dá a oportunidade de apreciar novos conhecimentos e metodologia”, lamentou Jair Soares.

O representante regional da União Nacional dos Estudantes (UNE), Raldian Pires, manifestou total apoio ao movimento. Ele garante que as entidades representativas dos estudantes vão acionar o Ministério Público jpara reavaliar o reajuste. “Queremos explicação, não é só aumentar a mensalidade, e pronto”, afirma Raldian.

Raldian revelou também que, caso os estudantes não sejam atendidos em sua reivindicação, será deflagrado um movimento por boicote das mensalidades.  

Milena Feitosa

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sisu 2020: inscrições são abertas com prazo estendido; estudantes relataram lentidão em site

As inscrições do 1º semestre de 2020 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foram abertas na madrugada desta terça-feira (21). Os estudantes podem se inscrever até as 23:59 do próximo…

Inscrições no Sisu: Ministério da Educação reconhece instabilidade

O Ministério da Educação confirmou hoje (21) que as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) enfrentam lentidão. Segundo a assessoria de imprensa do MEC, a “instabilidade ocorre devido ao…