O Governo do Estado anunciou a liberação de R$ 1,5 milhão como contrapartida para os projetos do Programa de Apoio aos Núcleos de Excelência (Pronex). Os recursos foram liberados por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa da Paraíba (Fapesq) para 14 núcleos de excelência instalados em Instituições de Ensino Superior da Paraíba: Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

O Pronex tem como objetivo apoiar a execução de projetos de grupos consolidados de pesquisas científica, tecnológica e de desenvolvimento, visando dar suporte financeiro à continuidade dos trabalhos dos grupos de pesquisas com excelência reconhecida no Estado da Paraíba.

O Pronex é um instrumento de estímulo à pesquisa e ao desenvolvimento científico. De acordo com o presidente da Fapesq, Roberto Germano Costa, o governo estadual quer oportunizar investimento em programas de grupos de pesquisas, que se constituem como espaço de estudo, investigação e produção de pesquisas em excelência com foco na política estadual para a Ciência, Tecnologia e Inovação. “O Pronex caracteriza-se como um programa privilegiado para o compartilhamento de saberes, produção de conhecimentos e projetos de pesquisas de ponta”, destacou.

É classificado como Núcleo de Excelência um grupo de pesquisadores com reconhecida competência e tradição em suas áreas de atuação, capaz de funcionar como fonte geradora e transformadora de conhecimento científico-tecnológico para aplicação em projetos de relevância para o desenvolvimento do país.

O repasse desses recursos foi resultado do Seminário de Avaliação do Pronex, realizado recentemente na Fapesq, em João Pessoa e Campina Grande, como reconhecimento da importância das pesquisas e dos temas que estão sendo estudados pelos pesquisadores.

O Programa é uma parceria da Fapesq com o CNPq – Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico e está orçado em aproximadamente R$ 5 milhões, investidos em núcleos de excelência de instituições de ensino superior, cujos contratos foram assinados em abril de 2019. São quatro anos de execução.

assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Equívocos que podem comprometer a venda do seu imóvel em Salvador

Mantenha o foco e tenha paciência na hora de vender o seu imóvel, qualquer coisa que saia fora de seu controle pode prejudicar diretamente no processo de venda do sua…

Ainda sem data de retorno, MEC lança protocolo para volta às aulas

O Ministério da Educação preparou um Protocolo de Biossegurança para oferecer condições mínimas para a retomada das aulas em universidades e outras instituições de ensino. O documento define os cuidados que devem…