Por pbagora.com.br

Por causa da pandemia do novo coronavírus e das medidas de isolamento social, as escolas suspenderam as aulas presenciais e passaram a buscar formas alternativas de manter o processo de ensino-aprendizagem durante a quarentena: usam principalmente aplicativos e plataformas on-line. Na Paraíba, os alunos estão sem aulas presencias há mais de 40 dias.

Como forma de suprir a ausência de conteúdo, o Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Educação do Estado, deve apresentar, até 15 de maio, ao Ministério Público da Paraíba (MPPB), um plano orientador para adequação dos projetos pedagógicos das escolas da rede pública estadual à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).
O plano deve prever o ensino remoto no período de isolamento social, bem como informações sobre a implementação do ensino a distância (EaD) na rede de ensino e sobre o ensino para os alunos que não têm acesso a tecnologias.

A secretaria deverá informar ao MPPB, até 15 de maio, como está sendo disponibilizada a estrutura tecnológica para o desenvolvimento das atividades remotas nas escolas da rede e como está sendo certificado e comprovado que todos os alunos possuem condições materiais (computadores e acesso à internet) para acompanhar as aulas.

A secretaria deverá comunicar ainda como se dará a entrega do material impresso e dos livros didáticos aos alunos que não consigam utilizar a plataforma virtual oferecida, além de informar os planos de recuperação aos alunos que não alcançarem competências e habilidades específicas durante os estudos remotos; apresentar o plano de atendimento dos objetivos da aprendizagem para estudantes que tenham dificuldade de realização de atividades remotas.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Concurso premiará melhores redações de inscritos no Enem

Estudantes do ensino médio de escolas públicas de todo o país podem participar A 45° edição do Concurso de Redação desenvolvido pelo Instituto Aipi, em pareceria com a rede Sincroniza…