Por pbagora.com.br

Em meio a protestos dos estudantes, e voto de rejeição a decisão do presidente Jair Bolsonaro pelo Conselho Universitário, e pedido de suspensão de nomeação, o professor Valdiney Gouveia toma posse como reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) nesta quarta-feira (11). A cerimônia de posse acontece às 19h30 e será de forma virtual, na sala de Conferência Web.

A posse do novo reitor acontece em meio à polêmica envolvendo a sua nomeação pelo presidente Jair Bolsonaro.

Valdiney foi o menos votado durante a consulta pública obtendo apenas 5,35% dos votos. Ele ficará no cargo por quatro anos que será assumido a partir do dia 11 de novembro.

Na escolha da lista tríplice a chapa formada por Valdiney não obteve nenhum voto dos Conselhos da UFPB. A lista foi encaminhada ao Ministério da Educação para a nomeação do presidente Jair Bolsonaro.

Ontem a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pediu para o STF (Supremo Tribunal Federal) anular algumas nomeações de reitores feitas por Jair Bolsonaro (sem partido) em universidades federais.

A OAB alega que as nomeações de Bolsonaro estão fora da escolha da comunidade acadêmica e representam violação ao princípio democrático. Segundo a entidade, tais decisões afetam também a pluralidade política e a autonomia universitária.
Mais cedo o Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) emitiu nota de repúdio contra a indicação do professor Valdiney Gouveia Veloso para o cargo de reitor.

Desde a nomeação de Valdiney Gouveia pelo presidente Jair Bolsonaro, uma série de protestos foram realizados na UFPB por estudantes e professores contrários a decisão. Os estudantes chegaram a se acorrentar como forma de protestar contra a decisão.

Cinco dias após o protesto, o juiz Bruno Teixeira de Paiva determinou a reintegração de posse do prédio da reitoria localizado no Campus I da Universidade Federal da Paraíba.
Valdiney Gouveia foi o último colocado na lista tríplice elaborada a partir do resultado das eleições da UFPB.

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MEC revoga portaria que obrigava volta das aulas presenciais em janeiro

O Ministério da Educação (MEC) decidiu revogar a portaria que pedia que as universidades federais e particulares retornassem com aulas presenciais a partir de 4 de janeiro. A repercussão negativa…

Defensoria Pública da União pede direito de protesto para estudantes na UFPB

A Defensoria Pública da União (DPU) recorreu no dia de ontem (02), ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), pedindo a revogação da liminar que determinou uma nova reintegração…