Cidade Inteligente

Um estudo da Kaspersky afirma que o Brasil é o segundo País com mais ataques direcionados a dispositivos de Internet das Coisas sendo 19% de da quantidade de tentativas. O relatório mostra que ocorreram 105 milhões de ataques efetuados por 276 mil endereços de IP nos primeiros seis meses de 2019, sendo o número 9 vezes maior que o do primeiro semestre de 2018 quando foram identificados 12 milhões de ataques.

A onda crescente de ataques se deve na maioria das vezes pela falta de preocupação com a segurança nesses tipos de dispositivos, que vem se popularizando a cada ano, o que dá margem para que as ameaças encontrem formas de explorar os gadgets e ganhar dinheiro ilegal com tais práticas. Dentre os ataques mais comuns estão a criação de Botnets com o intuito de realizar ondas massivas de DDOS (Ataque de Negação de Serviço) ou até mesmo disseminação de campanhas maliciosas.

O estudo, desenvolvido através de técnicas construídas com honeypots, mostrou que os ataques mais comuns não são avançados porém muitas vezes não detectados por seus usuários. Algumas detecções feitas pela Kaspersky revelam que o malware Mirai está no topo da lista garantindo 39% de todos os ataques, em conjunto com o malware Nyadrop que conta com 38,57% da fatia e atuando muitas vezes no download do Mirai.

Por fim, o pesquisador da Kaspersky Dan Demeter afirma que “conforme as pessoas passam a agregar cada vez mais dispositivos inteligentes ao seu redor, vemos também que os ataques à IoT se intensificando. A julgar pelo aumento dos ataques e pela persistência dos criminosos, podemos dizer que a IoT é uma área lucrativa, ao ponto de eles usarem métodos mais primitivos como adivinhar combinações de logins e senhas”.

Por Humberto Júnior

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário