Por pbagora.com.br

Nem o Tata Nano resiste a pressões de custo. O presidente do Grupo Tata, Ratan Tata, anunciou nesta sexta-feira (16), na Índia, que vai aumentar em 4% o preço do automóvel mais barato do mundo ao mesmo tempo em que aumentará a sua produção. Para a Tata, o valor ainda é baixo ao considerar o aumento dos preços de insumos, como o aço. Desde o lançamento em março de 2009, o carro é vendido por cerca de US$ 2 mil (100 mil rúpias).

 

Como há fila de espera para receber o carro, a fabricante garante que para esses clientes o preço original será mantido. Ainda para compensar o grande tempo de espera, a Tata oferece um ano de manutenção programada ou um pacote de acessórios.

“O Tata Nano já recebeu uma resposta esmagadora”, afirma a empresa em comunicado que fala sobre a ampliação da fábrica de Sanand. Atualmente ela tem capacidade para produzir 250 mil unidades por ano.

O Nano tem motor de apenas 624 cilindradas – como o de uma moto -, sem ar-condicionado, vidros elétricos ou direção hidráulica. O carro roda bem a 70 km/h, podendo chegar até 105 km/h. Segundo a fabricante, o modelo roda 20 km com 1 litro de combustível. O modelo mede 3,1 m de comprimento, 1,60 m de altura e 1,50 m de largura.

Entre as “simplicidades” do modelo indiano estão a falta de espelho retrovisor do lado do passageiro e apenas um limpador de vidros.

 

 

G1