Uma proposta de Integração Temporal em Campina Grande foi aprovada nesta quinta-feira (27) durante uma reunião do Conselho Municipal de Transportes (COMUTP). O projeto foi proposto pelo prefeito Romero Rodrigues, como alternativa ao aumento da tarifa de ônibus na cidade.

A reunião foi realizada porque o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sitrans) pretendia aumentar o preço da passagem, que atualmente é de R$ 3,30, para o valor de R$ 3,80. Se houver a volta dos cobradores – já que a Justiça do Trabalho decidiu que os motoristas de ônibus não podem receber dinheiro de tarifa – a proposta é aumentar o preço para mais de R$ 4,20. Com a proposta de Integração Temporal, o prefeito conseguiu adiar a definição do reajuste.

A proposta, aprovada por unanimidade pelo Conselho Municipal, vale também para os distritos de Campina Grande. No dia 8 de janeiro, o Sitrans vai apresentar o protótipo da Integração Temporal ao COMUTP. Caso a ideia também seja aprovada, a Integração Temporal entra em vigor na cidade a partir do dia 10 de janeiro.

Ainda de acordo com Romero Rodrigues, com o cartão temporal integral, o usuário poderá fazer a integração por toda a cidade e o projeto irá atrair os passageiros perdidos neste ano. Segundo o prefeito, as empresas reclamam a perda de aproximadamente 3 milhões de passageiros em 2018.

 

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Receita paga nesta segunda-feira 2° lote de restituições do IR 2019

A Receita Federal faz nesta segunda-feira (15) os depósitos do segundo lote da restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas (IRPF) de 2019. De acordo com o Fisco, serão…