Com a proximidade da Semana Santa, o comércio de João Pessoa vem esquentando a venda de pescados, uma vez, que são bastante consumidos nesta época do ano.

Atento a isto, o PROCON/PB realizou nos dias 19 e 20 de março de 2009, pesquisa de preços em 14 (catorze) estabelecimentos que comercializam pescados no município de João Pessoa.

Foram pesquisados os seguintes estabelecimentos: Carrefour, Pão de Açúcar, Hiper Bompreço, Super. Manaira, Super. Santiago, Super. Extra, Super. Latorre, Super Box Brasil, Colônia dos Pescadores, Peixaria Nova Opção, Peixaria São Pedro, Mercado de Peixe Tambaú (Nivaldo), Isca Peixaria, Peixaria Lusina.

Foram pesquisados 32 tipos diferentes de pescados a exemplo de Cavala, dourado, atum, agulha, arabaiana, garoupa, serra, pardo, agulhão, sardinha, merluza, camarão, patola, ostra, marisco, sururu e ova de peixe dentre outros, nas categorias filé, com cabeça, e em postas.

O PROCON/PB alerta que há comparativos de preços do mesmo produto e marca, porém os produtos diferenciados dos solicitados não entram na variação de preço e estão assinalados por * (asterisco).

A pesquisa aponta variações que vão de 7% a 146%. A variação que está sendo ressaltada na pesquisa é na categoria “inteiro”.

A maior diferença encontrada em moeda foi no item Peixe Agulha Kg que custam R$ 6,90 no Carrefour e R$ 17,00 na Peixaria São Pedro, perfazendo uma variação de 146% e diferença em moeda de R$ 10,10, valor este a ser economizado pelo consumidor atento a pesquisa.

Outra grande variação foi verificada no Peixe Sardinha Kg c/ cabeça que custa R$ 3,00 na Peixaria São Pedro e R$ 6,00 na Peixaria Nova Opção, perfazendo uma diferença de R$ 3,00 e variação de 100%. Já o peixe Xereu sofreu uma variação de 73%
 

O Procon/PB recomenda aos consumidores observar antes de adquirir os pescados in natura, as condições de higiene do local, bem como a forma com que os pescados são armazenados e acondicionados. A maior parte dos peixes e frutos do mar a serem consumidos necessita de cuidados especiais durante seu processamento antes de chegar ao consumidor.
 

Além de fazer sempre a pesquisa de preços, pois existem diferenças significativas de um estabelecimento para outro, o consumidor deve estar atento à qualidade dos produtos comercializados.

No peixe fresco a carne deve estar firme e sem cheiro desagradável, as escamas devem estar bem presas à pele, as guelras vermelhas e úmidas, a cauda firme e os olhos brilhantes e salientes. É importante que o consumidor passe o dedo pelas guelras para verificar se o tom avermelhado não é um corante aplicado com a finalidade de confundi-lo. Quanto aos frutos do mar, no caso do camarão, estes devem ser firmes e com a carapaça presa ao corpo e o odor deve ser característico do produto, sem ser forte demais.

No caso de lulas e polvos, a orientação é que o consumidor adquira os de cor mais clara, pois estes estarão mais frescos. Já os mexilhões, mariscos e ostras, a orientação é comprar moluscos in natura, observar se as valvas (conchas) estão bem fechadas, pois moluscos com valvas abertas não estão aptos para o consumo.

Quanto ao peixe em posta, o ideal é que elas sejam cortadas na hora da compra, mas se já estiverem cortadas (produto industrializado), observe a textura da carne, que deve estar firme. Verifique também as condições de higiene e armazenamento do estabelecimento;

No supermercado o peixe deve estar em balcão frigorífico e, na feira, precisa ter gelo picado por cima, estar exposto em balcão de aço inox e protegido do sol e insetos. Além disso, é obrigatório que o encarregado das vendas use luvas descartáveis e avental;

Observar as condições da embalagem também é importante, ela não deve estar com avarias (amassada, rasgada, etc.) e lembre-se, embalagem com muito gelo por fora não significa que o produto está adequado para consumo, mas sim que ele foi congelado/descongelado/recongelado o que o torna impróprio para consumo; Caso os produtos sejam industrializados, orienta-se que o consumidor verifique as informações contidas no rótulo do produto, como data de validade.

Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Receita Federal paga 5ª lote de restituição do Imposto de Renda 2019

Está programado para esta terça-feira 15 o crédito bancário do quinto lote de restituições do Imposto de Renda 2019. Segundo a Receita Federal, 2.703.715 contribuintes receberão um valor acumulado de…

Auditoria revela má gestão no Conselho Regional de Contabilidade na PB

Uma auditoria realizada pelo Conselho Federal do Contabilidade  apontou a existência de uma má gestão no Conselho Regional de Contabilidade da Paraíba, na atual gestão, referente ao exercício de 2018.…