A Paraíba o tempo todo  |

Preço do gás natural deve cair e gasolina já é vendida a R$ 2,19

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Os consumidores de Gás Natural Veicular (GNV) terão boas notícias nas próximas semanas. A Petrobras anunciou na última terça-feira que vai baixar o preço do combustível para as distribuidoras e espera que a redução chegue ao consumidor. A informação é confirmada pelo presidente da Companhia Paraibana de Gás (PBGás), Manoel de Deus, que estima uma redução de 1,5% no valor cobrado pelo repasse do combustível a seus consumidores.
Mesmo com a Petrobras anunciando que a baixa do preço do produto vai atingir diretamente os consumidores, a PBGás diz que a redução não será tão significativa assim. Segundo Manoel de Deus, os valores percentuais não ultrapassarão muito o patamar proporcionado pela última redução, realizada no mês de fevereiro, quando a empresa liberou a diminuição de apenas 1,5% para os seus clientes.

Atualmente o valor do metro cúbico do Gás Natural Veicular, está sendo repassado pela PBGás por R$ 1,04 aos postos de combustíveis que cobram junto a seus clientes o valor médio de R$ 1,79, ou seja, com o lucro de 59% em cima do preço de compra. Caso se concretize essa redução de valor, a estimativa por dedução é que o consumidor final passe a pagar R$ 1,53 pelo m3.

Esta é a segunda vez no ano que o preço do metro cúbico do GNV será reduzido no Estado. “O gás está sendo reajustado trimestralmente na Paraíba e o próximo reajuste está previsto para 1º de maio, já está sinalizado que nós teremos uma redução de preço, em percentual pequeno para os nossos consumidores que são as indústrias e os postos. Já quanto ao que é cobrado pelos postos, infelizmente a PBGás não tem esse controle”, revelou Manoel de Deus.

O preço do gás vendido pela Petrobras atualmente se baseia em contratos firmados no ano passado, antes da crise econômica e quando havia a ameaça da falta do produto. A empresa anunciou que, com a queda do consumo de gás natural no país e a disponibilidade do produto – em grande parte refletindo a ausência das usinas térmicas na geração elétrica – vai entrar no mercado à vista (spot) de venda de gás natural, com o primeiro leilão eletrônico previsto para o dia 24 de abril. A PBGás já confirmou presença nos eventos.

“A redução não será tão significativa como a imprensa vem divulgando, porque a forma de compra do gás natural será em forma de leilão, e ao contrário do que se especula isso não poderá proporcionar uma redução de preço ao consumidor final. A forma da compra será mais barata, mas será apenas por um período curto (entre 30 e 60 dias) e, não sendo continua, não poderemos delimitar que venha uma grande redução”, explicou Manoel de Deus.
Gasolina mais barata

Quem procurou abastecer seu veículo nos postos de João Pessoa no dia de ontem, pôde conferir que alguns estabelecimentos reduziram drasticamente os preços cobrados pelo litro da gasolina. Um exemplo foi o do Posto Santa Julia, localizado na avenida Epitácio Pessoa, onde se formavam filas de carros e motos com consumidores enchendo o tanque a R$ 2,19, o litro.

Até uma semana atrás, o preço do litro era cobrado a R$ 2,44, em grande parte dos postos. Essa redução provocou desconfiança no presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado da Paraíba (Sindipetro), Evaristo Cavalcanti. “Quem está enganando quem? Não existe margem alguma para que haja essa redução”, indagou o dirigente. Segundo ele, os valores cobrados por cada estabelecimento são definidos pelo mercado empresarial e, nos últimos dias, não houve sinalização das distribuidoras de combustível, com relação aos valores cobrados pelo repasse da gasolina.

“É de se estranhar essa diminuição. A minha sugestão é que os órgãos de Defesa do Consumidor e até a própria imprensa procure investigar o porquê de alguns empresários estarem cobrando um valor tão abaixo do que vinha sendo cobrado. Tem que haver uma explicação por parte dos vendedores, porque nesse caso, com a prática desses preços por alguns postos a concorrência se torna desleal”, denunciou.

 

Jornal da Paraíba

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe