Por pbagora.com.br

A Petrobras confirmou na noite desta terça-feira (7) que vai baixar o preço do gás natural para as distribuidoras e espera que a redução chegue ao consumidor. A informação foi dada pela diretora de Gás e Abastecimento da empresa, Graça Foster, em entrevista ao repórter André Luiz Azevedo.

 

 

Quem diria, depois de brigas com a Bolívia, ameaças de desabastecimento e até paralisação de usinas termelétricas, hoje está sobrando gás no Brasil.

 

Da Bolívia, o país pode importar 30 milhões de metros cúbicos de gás por dia, mas só está utilizando 20 milhões. A produção nacional poderia também alcançar 30 milhões, mas atualmente é de apenas 22 milhões de metros cúbicos. Entre o gás importado e o que é produzido aqui mesmo, estão sobrando 18 milhões de metros cúbicos.

 

O preço alto é uma das razões que fizeram muitas empresas trocarem o gás por outro combustível. Mas há outros motivos. “Um dos fatores é que a produção nacional de gás aumentou bastante nos últimos meses. O segundo fator é oa crise econômica, que afetou grande parte da indústria consumidora de gás, como as metalúrgicas, as cerâmicas, e outra série de indústrias foram afetadas em termos de produção, o que reduziu o consumo de gás”, explica o presidente da Comissão GNV do Instituto Brasileiro do Petróleo, Rosalino Fernandes.

 

O preço do gás vendido pela Petrobras atualmente se baseia em contratos firmados no ano passado, antes da crise econômica e quando havia a ameaça da falta do produto.

Mas desde o início de abril, o Brasil já está pagando pelo gás comprado da Bolívia menos 44%, já que o preço é reajustado trimestralmente com base nas cotações internacionais do petróleo.

 

Ao contrário do que aconteceu com os outros combustíveis derivados do petróleo, como a gasolina e o óleo diesel, que não baixaram de preço mesmo a queda do barril, com o gás vai ser diferente. Quem garante é a própria Petrobras. Em entrevista exclusiva ao Jornal da Globo, a diretora de Abastecimento e Gás da empresa anunciou que vai começar a vender o gás mais barato e já a partir desse mês.

 

Primeiro leilão

Graça Foster anunciou que a Petrobras fará o primeiro leilão da história de venda de gás, no dia 24 desse mês. Vai ser oferecido o volume que está sem comprador atualmente por causa do preço.

 

Do leilão vão participar as 27 empresas distribuidoras de gás espalhadas pelo país. Praticamente uma por estado, com exceção de São Paulo, que tem três empresas.

 

São elas que depois vendem o produto ao consumidor final: indústria, carro ou residência.

 

Apesar de não poder calcular quanto o gás vai baixar, a diretora diz que os

preços menores do leilão vão chegar ao consumidor final.

 

“A diminuição do preço do gás vendido pela Petrobras às revendedoras deverá chegar ao consumidor no momento em que essa distribuidora passar para esse consumidor. Essa é uma decisão das distribuidoras”, disse. “Se ela não fizer isso esse leilão não tem sentido nenhum, a Petrobras quer é chegar, através das distribuidoras, ao consumidor a volumes maiores e a preço menor”, completou Graça.

G1

 

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Caixa paga hoje novo lote do auxílio emergencial; saiba quem recebe

Será pago nesta sexta-feira (7), recebem nova parcela do auxílio emergencial cerca de 3,9 milhões de beneficiários nascidos em junho. Aprovados no 6º lote estão entre os beneficiados. Recebem hoje:…

Conde autoriza retorno de hotéis, pousadas, restaurantes e lanchonetes

Em meio a pandemia do novo coronavírus, com números ainda preocupantes, a Prefeitura do Conde, Litoral Sul da Paraíba, autorizou o retorno das atividades no segmento da hotelaria, restaurantes, bares,…