Por pbagora.com.br

Após o presidente Jair Bolsonaro ter barrado o aumento do preço do diesel na última semana, a Petrobras, enfim, reajustou o valor do litro do combustível em 4,8%. O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira (17). 

O aumento foi menor em comparação ao anunciado na semana anterior, quando o presidente da República interferiu na política de preços da estatal.

De acordo com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, a revisão para baixo no preço do diesel foi possível porque houve redução no preço do transporte marítimo usado para o transporte do petróleo.

Na última quinta-feira (11), o presidente Bolsonaro fez uma ligação para o presidente da Petrobras reclamando do reajuste  de 5,7% no litro do combustível, anunciado naquele dia. Bolsonaro temia que o reajuste pudesse desencadear uma nova greve dos caminhoneiros.

A estatal recuou na decisão de aumentar o preço do diesel e o mercado financeiro entendeu que houve uma interferência direta do presidente da República na política de preços da estatal. Na sexta-feira (12), as ações da Petrobras sofreram prejuízos na Bolsa de Valores de mais de R$ 30 bilhões.  

Durante esta semana, o governo anunciou medidas em favor dos caminhoneiros, como forma de garantir que os profissionais não entrassem em greve. Foram anunciadas linhas de créditos, criação de cartão para compra de combustíveis e reestruturação de rodovias, com a construção de pontos de descanso nos trajetos mais importantes do país, como a BR-163.

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Notícias relacionadas

Pagamento com desconto de 10% do IPVA de placa com final 2 termina nesta sexta na PB

O pagamento com desconto de 10% do imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), de placa com final 2 termina nesta sexta (26), na Paraíba. O pagamento deve ser…

Quase 60 estabelecimentos são autuados por descumprimento decretos

Em menos de dois dias, quase 60 estabelecimentos foram autuados pelo Procon-PB por descumprimento decretos restritivos em combate a Covid-19. Ao todo, 59 estabelecimentos entre circos, academias, bares e restaurantes,…