Por pbagora.com.br

Mesmo em um ano de crise, causada pela pandemia do Covid-19, a Paraíba se manteve como o segundo maior produtor de abacaxi do Brasil. Os dados são de uma Pesquisa Agrícola Municipal (PAM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).
Conforme atestou o IBGE, o estado continua sendo responsável por 18,9% de toda a produção brasileira de abacaxi e em 2019 produziu 307,1 milhões de frutos, atrás apenas do Pará, que produziu 311,9 milhões. A fruta é cultivada em uma área de 10.912 hectares, em municípios do Litoral, Zona da Mata e Agreste do Estado.

Em comparação com a produção de 2018, quando foram produzidos 334,8 milhões de frutos no estado, houve uma queda de 8,3%.

Entre os municípios do estado, os principais produtores de abacaxi em 2019 foram Pedras de Fogo, responsável por 82,5 milhões de frutos; Itapororoca, 69 milhões; Araçagi, 48 milhões, Santa Rita, 24 milhões; e Lagoa de Dentro, 12,3 milhões.

Em 2019 o estado registrou ainda o maior valor obtido das lavouras de abacaxi no país, somando R$ 322,1 milhões. O estado do Pará, embora tenha produzido a maior quantidade, ficou em 2º lugar, com R$ 271,3 milhões. Já o total brasileiro foi de R$ 1,9 bilhão.
A colheita do abacaxi é intensificada entre os meses de agosto e dezembro, entretanto, quem utiliza irrigação tem condições de produzir durante o ano inteiro.

O levantamento também mostrou que a área colhida na Paraíba, de lavouras temporárias e permanentes, teve uma redução de 45,2% em 20 anos, passando de 603,2 mil hectares (ha), no ano 2000, para 330,4 mil ha, em 2019.

SL
PB Agora

Deixe seu Comentário