Por pbagora.com.br

O novo coronavírus ( Covid-19} que tem deixado o mundo apreensivo, mudou radicalmente a rotina dos campinenses. Por conta da suspensão de aulas nas universidades públicas e privadas, e nas escolas, bem como, a redução de pessoas em alguns ambientes de trabalho, a cidade tem vivido em clima de “quarentena”. As ruas da segunda maior cidade da Paraíba, tem amanhecido com poucas pessoas. Na área Central, o movimento também foi sensivelmente reduzido.

O comércio sofre com os efeitos da pandemia e os efeitos negativos na economia é visível. Em ruas como Maciel Pinheiro, Marquês do Herval,Venâncio Neiva e João Pessoa, onde se concentram as maiores lojas de confecção, calcados e eletrodomésticos, o movimento tem sido fraco nessa época do ano.

Até nos shoppings, o novo coronavírus alterou a rotina. Com mais pessoas circulando na cidade, muitas lojas passam os dia praticamente vazias. Apenas nas farmácias e em alguns supermercados, o movimento segue inalterável devido a procura por álcool em gel e máscara cirúrgica para se proteger do vírus.

Nos ônibus, cenas nunca vistas, tem se formado nesses dias de apreensão e medo por conta da pandemia. No Terminal de Integração de Passageiros, “um batalhão” de pessoas contratadas pelo Sitrans, tem entrado nos coletivos e realizado o trabalho de higienização com álcool em gel. A determinação foi da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP}.

Os passageiros também tem as mãos, e até os sapatos higienizados. Campina Grande segue sob alerta depois do decreto da Prefeitura Municipal. Uma série de medidas está em implementação para conter e evitar a proliferação do coronavírus.

O coronavírus tem causado impactos negativos na economia elevando o risco de ocorrer uma recessão global, e já afetado Campina Grande. A Associação Comercial já aponta impacto negativo do Covid-19 em apenas uma semana de “quarentena”.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande, Marcos Procópio, destacou que o movimento de pessoas diminuiu nas ruas centrais da cidade.

– Economicamente falando tem uma queda brutal do comércio presencial. Do comércio online não sabemos ainda como vai ser o comportamento. O comércio presencial está sofrendo bastante. Todos os demais fatores que desencadeiam em torno disso desde arrecadação de tributos, geração de emprego e manutenção dos empregos não sabemos mensurar. Se andar na rua de Campina Grande vai ver um esvaziamento completo, as pessoas estão se alto isolando – disse.

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Concursos oferecem pelo menos 641 vagas de empregos na Paraíba

Oportunidade de emprego. Pelo menos 641 vagas são oferecidas em oito editais de concursos e seleções publicados na Paraíba, nesta semana de 27 de setembro a 4 de outubro. A…

Duas apostas da PB acertam cinco números da Mega Sena e levam quase R$ 29 mil/cada

Uma aposta feita na loteria Escrete de Ouro, que fica no bairro de Mandacaru, em João Pessoa e outra, em Campina Grande realizada na Loto Mania, no Centro da cidade…