Por pbagora.com.br

A menos de três semanas para o São João, o milho, principal ingrediente na cozinha do povo brasileiro nesta época festiva, ainda não é comercializado em grande proporção nas feiras livres e mercados públicos da capital, o que tem levado o consumidor a adquirir o produto a valores que variam entre R$ 35,00 a R$ 50,00 a mão de milho (52 espigas).

 

“A crise que assola o país, a falta de dinheiro e até mesmo essa recente paralisação dos caminhoneiros atrapalhou nossas vendas, mas, acreditamos que dias melhores virão”, afirmou, na manhã de ontem, o comerciante João Salustiano, que há 15 anos vende o produto no Mercado Central, em João Pessoa. Ontem, o milho era encontrado apenas no Mercado Central, enquanto que nos demais estabelecimentos públicos (Feira de Oitizeiro, Mercado da Torre, Feira de Jaguaribe, Feira do Bairro dos Estados) e outros locais, ninguém estava comercializando o alimento.

 

“Está havendo uma redução grande no descarregamento do milho em nossos mercados públicos e nas feiras livres”, alegou Everaldo Crispim Gomes, outro comerciante que há mais de 30 anos trabalha também no Mercado Central. Numa forma de incentivar o pessoense a procurar milho nesses dias que antecedem o São João, alguns comerciantes do Mercado Central adotaram a venda por unidade, o que, mesmo assim, não reduz o valor da mão de milho. No local podem ser encontradas seis espigas por R$ 5,00.

 

“Tem pessoas que acham o valor de R$ 52,00 por uma mão de milho muito caro, porém, estamos vendendo também a preços de unidade”, garantiu Fábio da Silva, vendedor, residente em Cruz das Armas.

 

 

Redação