A montadora japonesa Toyota, que no ano passado tomou da norte-americana General Motors o posto de maior montadora do mundo em vendas globais, anunciou seu primeiro prejuízo trimestral, de 164,7 bilhões de ienes (US$ 1,813 bi), no trimestre encerrado em dezembro.

 

O resultado ficou bem distante do lucro de 458,67 bilhões de ienes que a empresa havia obtido um ano antes e também foi muito pior do que o prejuízo de 85,8 bilhões de ienes previstos numa pesquisa com 22 analistas pela Thomson Reuters.

 

As vendas encolheram 28%, para 4,803 trilhões de ienes, contra 6,710 trilhões de ienes apurados no último trimestre de 2007. Isso levou a um prejuízo operacional de 360,6 bilhões de ienes, diante de um lucro de 601,6 bilhões de ienes um ano antes.

 

Os resultados são o primeiro prejuízo da Toyota desde que a montadora começou a divulgar balanços trimestrais, em abril de 2002.

 

Para o ano fiscal que termina em março, a Toyota prevê um prejuízo líquido de 350 bilhões de ienes e a ampliação do prejuízo operacional, para 450 bilhões de ienes. Em dezembro, a Toyota projetava encerrar o ano fiscal com lucro de 50 bilhões de ienes e prejuízo operacional de 150 bilhões de ienes. A empresa reduziu sua estimativa de vendas, de 21,5 trilhões de ienes para 21 trilhões de ienes.

 

Antes da divulgação dos resultados trimestrais da Toyota, a agência de classificação de risco Moody’s rebaixou o rating da dívida sênior não garantida de longo prazo da montadora e de suas subsidiárias, de Aaa para Aa1. As informações são da Dow Jones.
 

 

estadao.com.br

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário