Por pbagora.com.br

Ao conceder entrevista na manhã desta segunda-feira (19), o governador João Azevêdo (Cidadania), explicou os motivos que levaram o governo do Estado a renovar o Decreto Estadual flexibilizando algumas atividades e mantendo outros pontos com as medidas mais restritivas.

João Azevêdo destacou que qualquer decreto publicado com medidas protetivas, leva em consideração vários pilares, e um conjunto de fatores, a exemplo da taxa de ocupação de leitos, e o número de óbitos e o número de contaminação pelo vírus, bem como, as taxas referentes ao isolamento da população.

“Quando você faz uma análise estatística desses dados, você indica que nas próximas semanas, e nos próximos dias, pode ter uma linha que estabelece se haverá tendência de aumento ou de queda dos dados” explicou.

O Chefe do Executivo paraibano explicou que as medidas tomadas em três decretos, permitiram ao Estado entrar numa condição de estabilidade e de queda nos números de casos e nos números de óbitos.

O governador observou, no entanto, que os decretos não estabelecem o relaxamento da população, visto que estamos diante de uma doença traiçoeira, por isso, as medidas de restrições e os protocolos devem continuar sendo observados pela população.

“Como neste momento, nós estamos em estabilidade. Nós estamos com a vacinação e com os números de casos em queda, é possível sim, manter essa flexibilização do decreto anterior e agregando mais algumas coisas, como foi o caso do ensino fundamental, e a liberação do delivery para qualquer horário” explicou” observou.

João observou que o governo precisa dar pequenos passos para garantir a retomada da economia, mas não se descuidar do vírus. Ele garantiu que o governo do Estado, vai continuar vigilante para não perder nenhuma das conquistas conseguidas até o momento.

O DECRETO – O novo Decreto do Governo do Estado foi renovado com poucas alterações diante do atual quadro da pandemia na Paraíba. As novas diretrizes levaram em consideração o declínio gradativo de pressão no sistema de saúde do estado e a permanência dos protocolos definidos pela Secretaria de Estado da Saúde que enfatizam o uso contínuo de máscaras, a constante higienização das mãos e o distanciamento social para evitar a transmissão da Covid-19.

De acordo com o novo decreto, partir desta segunda-feira será permitido o retorno das aulas práticas para os alunos concluintes dos cursos superiores e das atividades presenciais para os alunos com transtorno do espectro autista (TEA) em escolas e instituições privadas de ensinos infantil e fundamental.

Além disso, as escolas privadas de ensinos infantil e fundamental poderão funcionar através do sistema híbrido. Já as aulas nas redes públicas estadual e municipais e nas escolas e instituições privadas dos ensinos superior e médio funcionarão exclusivamente através do sistema remoto.

As missas, cultos e cerimônias religiosas presenciais poderão ocorrer, com ocupação de 30% da capacidade do local, podendo chegar a 50% da capacidade com a utilização de áreas abertas.

O novo decreto mantém o atendimento presencial nos bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de conveniência das 6h às 22h, com ocupação de 30% da capacidade do local, podendo chegar a 50% da capacidade com a utilização de áreas abertas.

Os shoppings centers e centros comerciais devem obedecer ao horário de funcionamento das 10h às 22h. As atividades da construção civil podem ocorrer das 6h30 às 16h30.

Permanece obrigatória no estado a utilização das máscaras nos espaços de acesso aberto ao público, incluídos os bens de uso comum da população, vias públicas, no interior dos órgãos públicos, nos estabelecimentos privados e nos veículos públicos e particulares, inclusive ônibus e táxis, cabendo aos órgãos públicos, aos estabelecimentos privados e aos condutores e operadores de veículos a exigência do item.

SL
PB Agora

Notícias relacionadas

Caixa libera saque do Auxílio Emegêncial; confira a relação dos beneficiados

Quem nasceu em abril poderá sacar a partir desta quarta-feira (5) o valor referente a novas parcelas do Auxílio Emergencial. Também será possível realizar transferências. A liberação ocorre para quem…