Afetada pela crise financeira global desde o final do ano passado, a produção industrial brasileira registrou queda de 17,2% em janeiro com relação ao mesmo mês de 2008, segundo apontou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. O decréscimo neste tipo de comparação é o maior da série histórica iniciada em 1991.

No entanto, o cenário já é melhor frente a dezembro. A recuperação de 40,8% no setor automotivo impulsionou o avanço de 2,3% no primeiro mês do ano, na série com ajuste sazonal. O número segue a queda de 12,7% apurada em dezembro, que foi revisada em relação à divulgação inicial de declínio de 12,4%.

Por sua vez, o acumulado nos últimos doze meses manteve a trajetória descendente e atingiu, no primeiro mês do ano, taxa de crescimento de 1% – marca mais baixa desde fevereiro de 2004 (0,2%).

Setores
Na comparação mensal, 15 dos 27 setores industriais pesquisados tiveram aumento da produção, com destaque para os veículos automotores, que refletiram "o retorno parcial das férias coletivas concedidas pelo setor nos meses anteriores", segundo o IBGE.

Entre as categorias de uso, registraram expansão bens de consumo duráveis (38,6%), bens de capital (8,4%) e bens intermediários (0,8%), enquanto a atividade de bens de consumo semi e não duráveis declinou pelo quarto mês seguido, em 0,6%.

 

terra

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário