O governo brasileiro decidiu prorrogar por mais três meses a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) na venda de veículos, informa reportagem de Kennedy Alencar na Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal). Segundo apurou a reportagem, o presidente Lula está convencido de que a medida ajudou a combater os efeitos negativos da crise.

A redução implica uma renúncia fiscal estimada em RS 1,35 bilhão em quatro meses. Para a cúpula do governo, é um efeito pequeno sobre a arrecadação se comparado à possibilidade de demissões no setor.

A Folha apurou ainda que o governo vai esperar até o final do mês para anunciar a prorrogação da isenção do IPI e que não deverá confirmar a decisão até o último momento. Assim, evita uma queda nos números do mercado neste mês.

Crescimento

Na tarde de segunda-feira, a Folha Online havia antecipado que a venda de automóveis registrou a terceira alta consecutiva em fevereiro deste ano. Puxado pela redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e pelas promoções das montadoras, o desempenho das vendas em fevereiro superou o mesmo período em 2008.

Foram vendidos 191.360 automóveis e comerciais leves no mês de fevereiro (sem contar caminhões, ônibus e motos), alta de 0,14% sobre fevereiro de 2008 (191.089) e de 0,86% sobre janeiro deste ano (189.731 em resultado ajustado).

Embora a expansão tenha ficado abaixo de 1%, o número é representativo para o setor porque o mês de fevereiro deste ano teve menos dias úteis que janeiro e que fevereiro de 2008.

O setor automotivo foi ainda o principal responsável pela melhora do desempenho do ICI (Índice de Confiança da Indústria), que cresceu 1,3% em fevereiro, ao passar de 75,3 pontos em janeiro para 76,3 pontos no mês passado.

 

Folha Online

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário