O fabricante de automóveis americano General Motors (GM) indicou nesta segunda-feira que pretende estender suas medidas de reestruturação para a Europa devido à severidade da desaceleração econômica.

 

A filial europeia da GM quer reduzir os custos para compensar a grave desaceleração da economia local, onde o mercado de automóveis vem enfrentando uma "queda dramática" que pode demorar anos para se resolver, destacou o grupo em um comunicado.

 

Com a recessão econômica, o fabricante adotará medidas adicionais de reestruturação, mas prometeu preservar o máximo de empregos possível.

 

O grupo adotará medidas "não convencionais" e "agressivas" para cortar custos na Europa, destacou, sem precisar se estas medidas incluem demissões.

 

Segundo a revista especializada Automotive News, a GM pode fechar pelo menos três fábricas na Europa para lutar contra a queda das vendas. As fábricas seriam as de Antuérpia (Bélgica), Ellesmere Port (Reino Unido), e pelo menos uma fábrica na Alemanha, indicou a revista, citando fontes próximas ao assunto.

 

Esta informação, no entanto, foi classificada de "especulação" por uma porta-voz da GM.

 

Nos Estados Unidos, devido á crise, a GM pretende reduzir à metade seu pessoal, que era de 141.000 no fim de 2005, para 65.000/75.000 até 2012.

 

UOL

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vice-presidente da Caixa visita JP e recepção de funcionários surpreende

A visita de Paulo Henrique Angelo Souza, vice-presidente da Caixa Econômica Federal que pela imprensa chama os funcionários do banco de “heróis”, ficou surpreso com a recepção negativa em João…

Saque do auxílio emergencial é liberado a partir deste sábado; veja o calendário

Os repasses dos auxílios emergenciais não vão parar! A Caixa vai abrir neste sábado (30), das 8h às 12h, para atendimento aos beneficiários que receberam a primeira parcela até 30…