A Paraíba o tempo todo  |

Entenda a operação “Petróleo Real” do Procon que autuou postos na PB e prendeu empresário

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Uma operação do Procon na Paraíba, realizada na última quinta-feira (8), identificou irregularidades em postos de gasolina do Estado. De acordo com a superintende do Procon-PB, Késsia Liliana, pelo menos um dono de um posto de combustível foi preso em flagrante por irregularidades no estabelecimento e outros quatro postos foram autuados. Quem também comentou o caso foi o  secretário do Procon de João Pessoa, Rougger Guerra.

A operação “Petróleo Real” aconteceu em todo o país, com o objetivo de fiscalizar e combater fraudes nos postos de gasolina. Na Paraíba, houve fiscalização em pelo menos 13 municípios: João Pessoa, Cabedelo, Bayeux, Santa Rita, Areia, Guarabira, Campina Grande, Alagoa Grande, Mari, Sapé, Sobrado, Patos e Sousa.

Segundo informações do Procon estadual, as vistorias verificaram a qualidade do combustível, a validade dos produtos, a aferição das bombas de abastecimento, a transparência da composição dos preços ao consumidor e outras infrações administrativas e criminais. Késsia Liliana, informou que 173 postos foram fiscalizados e 399 bicos verificados em bombas. A prisão em flagrante foi realizada pela Polícia Civil contra um dono de posto de combustível no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.

A força-tarefa na Paraíba foi composta pelos Procons da Região Metropolitana (João Pessoa, Cabedelo, Bayeux e Santa Rita, além do estadual), pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), Imeq, Secretaria da Fazenda, Fisco estadual, Polícias Militar e Civil. A operação verificou a qualidade e a quantidade na composição dos produtos nas bombas, bem como inspecionou irregularidades como preços praticados acima da média de mercado e a possibilidade de cartelização. Segundo o secretário do Procon de João Pessoa, Rougger Guerra, as lojas de conveniência também foram inspecionadas, o que motivou uma parte das autuações, já que foram encontrados produtos com a data de validade vencida. “Os fiscais do Procon-JP apreenderam dezenas de produtos com data fora do prazo para comercialização”

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe