A confiança das empresas em relação aos próximos meses voltou a recuar em janeiro, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (30) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Expectativas atingiu o nível mais baixo da série histórica iniciada em abril de 1995.

Das 1.104 empresas consultadas pela FGV, 12,8% prevêem melhora e 35,8%, piora da situação dos negócios no primeiro semestre de 2009. No mês passado, nas previsões feitas para o semestre entre dezembro de 2008 e maio de 2009, estes percentuais haviam sido de 25,3% e 37,6%, respectivamente.

Apesar da queda nas expectativas, o Ìndice de Confiança da Indústria (ICI) apresentou leve melhora no mês, na primeira alta após quatro recuos mensais consecutivos, passando de 74,7 para 75,1 pontos.

 

 

"Apesar de registrar a primeira variação positiva após quatro recuos mensais consecutivos, a leitura do resultado de janeiro ainda não pode ser considerada favorável", aponta a FGV em comunicado. "O índice de janeiro é o terceiro menor da série iniciada em abril de 1995, superando apenas os níveis de outubro de 1998 (71,2 pontos) e dezembro de 2008 (74,7), considerando-se dados com ajuste sazonal".

A alta do ICI foi influenciada pela melhora nas avaliações a respeito da situação atual, que avançou 2,6%, influenciado pela melhora das avaliações a respeito do nível de demanda. Entre dezembro e janeiro, a proporção de empresas que o avaliam como forte aumentou de 2,2% para 8,3%, enquanto a parcela das que o consideram fraco elevou-se de 35,6 para 36,3% do total.

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário