Por pbagora.com.br

Campina Grande viveu um mini lockdown essa semana. O comércio foi fechado, os ônibus pararam de circular e a STRP montou bloqueios para garantir o cumprimento do decreto municipal. Só que o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL-CG), empresário Artur Bolinha, fez um balanço dos efeitos do ‘feriadão’ criado pela prefeitura campinense, que antecipou feriados, como medida de promover maior isolamento social e combater o avanço da Covid-19.

Segundo o empresário, que é a favor da reabertura do comércio, o chamado “mini lockdown” promoveu um efeito contrário ao que era esperado e, junto a isso, voltou a defender o isolamento social vertical, como forma de combater a propagação do novo coronavírus.

– Esse lockdown só termina causando um efeito contrário. Tanto na sexta quanto hoje houve uma aglomeração muito grande de pessoas na área central da cidade. Eu tenho defendido há muito tempo que a gente precisa retornar e deixaria em casa quem é do grupo de risco – afirmou.

PB Agora

Deixe seu Comentário