Por pbagora.com.br

Com a proximidade do Dia das Crianças, o comércio pessoense já mostra sinais de aquecimento. Segundo Francisco Alves, proprietário de uma loja de briquedos, já se verificou um acréscimo de 20% em relação ao ano passado. "As vendas devem aumentar ainda mais quando a semana da criança se aproximar, porque resolvemos vender com descontos de até 50 % à vista", informou o propritário da loja de miudezas.

A expectativa da Câmara dos Dirigentes Lojistas de João Pessoa (CDL-JP) para o mês de outubro é que as vendas aumentem cerca de 4% , mais de 1% em relação ao ano passado. "Estamos em um período de crise, mas nossa orientação aos lojistas é que procurem sempre dar descontos para estimular o consumo", afirmou o presidente da CDL, Jurandir Guedes Vasconcelos.

FiscalizaçãoCom o crescimento do comércio de artigos infantis, as entidades de defesa do consumidor estão intensificando as fiscalizações às vendas de brinquedos, com o objetivo de fechar o cercoespecialmente às empresas cujos produtos não possuem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Obrigatória em qualquer brinquedo comercializado no Brasil, a certificação só é concedida se o produto for aprovado em todos os testes aos quais for submetido. Os consumidores devem ficar atentos, já que o selo é obrigatório para artigos utilizados por "crianças" até 14 anos.
Segundo o IMEQ, do início deste ano até setembro, foram realizadas 429 ações fiscais, que resultaram na apreensão de 1.329 brinquedos. "Ainda estão previstas duas ações especiais só neste mês", ressaltou Tito Ramalho, gerente do núcleo de qualidade do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial (IMEQ). Os estabelecimentos onde são verificadas as irregularidades são autuados e, a depender do caso, é aberto processo administrativo e as empresas podem até pagar multas.

De acordo com as orientações do IMEQ as principais irregularidades encontradas nas lojas de brinquedos são produtos que não têmo selo o Inmetro. "Os produtos de origem chinesa são os que mais apresentam irregularidades, quase 90% dos produtos apreendidos são oriundos da China", disse Tito Ramalho.
CuidadosNo mercado informal é frequente o número de casos de brinquedos falsificados. Por esse motivo, o Inmetro recomenda que o consumidor adquira brinquedos em estabelecimentos legais, além de verificar se as embalagens estão intactas. A pediatra Maria das Neves Batista Chianca diz que os pais devem observar atentamente algumas recomendações na hora de comprar brinquedos para os filhos. Uma das primeiras coisas a fazer é assegurar que este é adequado à criança. "Os brinquedos possuem uma classificação de acordo com a idade. Veja se o material do brinquedo em que é construído é resistente, observe se não existe peças que possam ser retiradas facilmente, evite comprar itens que tenham peças muito pequenas, verifique se o brinquedo tem a autorização do Inmetro", aconselhou. A pediatra alerta que no caso da criança ingerir alguma peça, procurar imediatamente um hospital.
 

 

O Norte

Notícias relacionadas

Inovar é a ‘saída’ para pequenos negócios diante da crise fruto da pandemia

Toda crise, como a que o país vive agora com a pandemia do coronavírus, representa uma ameaça, mas pode ser também uma oportunidade de fazer diferente e descobrir novos caminhos,…

Caixa libera hoje novo lote de pagamentos do Auxílio Emergencial

Beneficiários da nova fase de pagamentos do Auxílio Emergencial poderão sacar ou transferir o valor depositado em conta digital a partir de hoje (6). A Caixa Econômica Federal tinha como…