Na última quarta-feira (4), a CUT se reuniu para avaliar o pacote de proteção lançado pelo governo do estado e embora seus representantes tenham achado uma ação bastante positiva por parte do governo, eles acreditam que foi falho no sentido de não ter garantias nenhuma para o trabalhador.

 

O presidente da CUT, Luis Silva, disse que as medidas adotadas são muito importantes e que eles acreditam na sensibilidade dos empresários na garantia dos empregos, mas que é necessário uma maior segurança. “Precisamos garantir ao nosso trabalhador estabilidade. Para isso é necessário que esse pacote exija dos empresários essa garantia”, diz.

 

Na próxima segunda-feira (9), às 9h, representantes da CUT, empresários e representantes do governo do estado, vão se reunir na DRT para discutir soluções que assegurem o trabalhador, formando um pacto social para que a crise não gere um maior impacto.

 

“Nossa intenção é criar uma mesa permanente de negociação para que não somente agora, mas ao longo do tempo, possa se avaliar e encontrar novas medidas que garantam a estabilidade não só dos trabalhadores, mas também dos empresários”, afirma Luis Silva.

 

Milena Feitosa
PB Agora

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

IBGE inscreve para concurso público com 63 vagas até esta terça-feira

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira (25), o edital para o processo seletivo com 2.658 vagas temporárias para coordenador censitário de subárea e agente censitário…

Mega-Sena: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 34 mi

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.197 da Mega-Sena, realizado na noite desta segunda (14) em São Paulo (SP). O prêmio acumulou. Veja as dezenas sorteadas: 03 – 11 –…