As conquistas econômicas dos bancários paraibanos na campanha nacional
deste ano, fruto da queda de braço com os banqueiros em 23 dias de greve
nos bancos privados, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, e 27 dias
de paralisação no Banco do Nordeste do Brasil, injetará cerca de R$ 22,218
milhões na economia.

 

Os dados foram informados pelos técnicos do Departamento Intersindical de
Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), que efetuaram os cálculos
tomando como base os 4.088 bancários que atuam na Paraíba, conforme
informações da RAIS 2012, e o reajuste salarial de 8% conquistado na
campanha 2013. Adicionalmente, o reajuste de 8% nos auxílios refeição e
alimentação da categoria bancária paraibana terá um impacto de R$ 3,420
milhões em um ano.

 

Além disso, também foi incorporado no cálculo a partir dessa campanha, a
nova cláusula referente ao vale cultura no valor de R$ 50,00 para quem
recebe até 5 salários mínimos. Segundo a RAIS 2012, 1.299 bancários
paraibanos percebem este valor. Assim, somente esse auxílio injetará na
economia paraibana (a partir de janeiro de 2014)R$ 64,950 mil por mês, o
que representa R$ 779,4 mil a mais em um ano. Portanto, somando o reajuste
nos salários, nos vales e o vale cultura,a estimativa de impacto da
campanha salarial dos bancários 2013 na Paraíba é de R$ 26,418 milhões a
mais na economia em um ano.

 

Quanto à distribuição da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), não
foi possível realizar o cálculo do impacto na economia paraibana, devido às
restrições impostas pela base de dados, que possibilitou apenas o cálculo
do impacto em âmbito nacional. Ou seja, a PLR conquistada pela categoria
bancária injetará por volta de R$ 5,318 bilhões na economia nos próximos 12
meses. Já na antecipação do pagamento da PLR o impacto na economia
brasileira será de cerca de R$ 2,865 bilhões.

 

O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques,
ressalta a importância da luta da categoria, que resultou em melhorias para
os bancários e também para a economia onde eles atuam.

 

“O resultado da negociação dos bancários geraram efeitos positivos sobre a
economia paraibana como um todo. Mais vendas para o comércio, o estímulo à
indústria para a produção de bens de consumo e um incremento para os
serviços: restaurantes, cinema, teatro, cursos. Tudo isso pode ser
traduzido como mais geração de emprego e renda”, concluiu Marcos Henriques.

 

Ascom

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário