Em um pregão marcado pela volatilidade, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) seguiu a insegurança do mercado norte-americano e fechou em baixa nesta sexta-feira (30). O índice Ibovespa – principal referência para a bolsa nacional – teve queda de 0,85%, para 39.300 pontos. O giro financeiro no pregão do dia foi de R$ 3,2 bilhões.

 

Com o resultado, a Bovespa acumula agora uma valorização de 3,0% na semana. Ao longo do primeiro mês de 2009, a bolsa nacional registrou ganhos mais elevados, de 4,6%. Trata-se da segunda alta consecutiva da bolsa nacional, que já havia acumulado variação positiva de 2,6% em dezembro.

 

Ao longo do pregão, a bolsa nacional seguiu as sinalizações vindas de Wall Street, alternando seguidamente entre indicadores de alta e de baixa. Inicialmente, os mercados repercutiram de forma positiva a informação que o Produto Interno Bruto (PIB) americano teve uma retração anual de 3,8% no 4º trimestre de 2008, pior queda desde 1982.

O resultado, apesar de amplamente negativo, foi "menos ruim" do que esperavam os analistas. Segundo a média dos consultores de mercado entrevistados pela agência Reuters, a baixa esperada para o período de outubro a dezembro era de 5,4%.

 

Recuo

Mais tarde, porém, os investidores voltaram a se mostrar apreensivos após a emissora de TV CNBC informar que o governo do país pode suspender a proposta de criar um "bad bank", um banco que assumiria os ativos podres.

 

Formuladores de política dos Estados Unidos ainda não chegaram a um consenso de como funcionaria a proposta do governo de "bad bank" e a idéia pode não seguir em frente, informou a reportagem de CNBC, citando fontes.

Como resultado, os indicadores da Bolsa de Nova York aprofundaram suas perdas. Por volta das 18h de Brasília, o índice industrial Dow Jones mostrava queda de 1,13%, aos 8.057 pontos. O indicador ampliado S&P 500 recuava 1,39% e o tecnológico Nasdaq caía 1,30%.

 

Rumo do pregão

Segundo o analista de investimento da Spinelli Corretora, Jayme Alves, a Bovespa tentou, mas não conseguiu se descolar do pessimismo externo. O especialista lembra que além do PIB, outros indicadores surpreenderam negativamente, como a confiança do norte-americano e a atividade na região de Chicago.

Deixando de lado o pregão desta sexta-feira, Alves chama atenção para o desempenho positivo da Bovespa em janeiro, reflexo da recuperação de preço dos ativos relacionados ao setor de commodities.

Olhando para fevereiro, o analista, aponta que o foco segue voltado para o plano de estimulo à economia norte-americana, que agora será apreciado pelo senado, e para as notícias envolvendo um novo projeto para resgatar o sistema financeiro.
 

Panorama global

Na Europa, o principal índice de ações encerrou perto da estabilidade. O movimento volátil da sessão foi influenciado por quedas no setor de empresas ligadas à commodities que contrabalançaram ganhos de companhias farmacêuticas.

O índice de ações européias FTSEurofirst 300 encerrou com oscilação positiva de 0,03%. A maior parte dos mercados nacionais terminou em baixa.

Já na Ásia, as empresas japonesas Honda e Hitachi divulgaram quedas bilionárias nos lucros no último trimestre de 2008 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

Além disso, em um indicativo de retração generalizada, o governo japonês divulgou que houve queda mensal recorde de 9,6% na produção industrial e aumento na taxa de desemprego, para 4,4%. As más notícias influenciaram o pregão da Bolsa de Tóquio, que encerrou com uma queda de 3,11%, aos 7.994,05 pontos.

 

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Tarifa de energia elétrica na Paraíba vai ter redução média de 4%

Boa notícia para o bolso. A tarifa de energia elétrica para os consumidores da Paraíba vai ficar em média 4,27% vai barata a partir do dia 28 de agosto. O…

Prefeitura de Campina Grande abre consulta sobre cidades inteligentes

Cidadãos podem participar enviando mensagens e vídeos sobre o que esperam de uma cidade inteligente até o dia 26 de agosto Cidades inteligentes não são apenas um sonho do futuro.…