O coordenador executivo do PROCON-JP, Watteau Rodrigues informou na tarde de sábado (28), que após informações apuradas pela reportagem do PB Agora sobre aumento combinado dos combustíveis em João Pessoa no último dia 20, o Procon Municipal autuou 40 estabelecimentos de combustíveis com multas de R$ 20.000,00 por combinação de preço e aumento abusivo.
 

Watteau Rodrigues informou ainda que nesta segunda-feira (02) estará enviando todas as peças do processo para o Ministério Público para que seja feita a responsabilidade criminal e que seja apurada a cartelização ou não dos preços dos combustíveis na cidade de João Pessoa. O Coordenador do PROCON-JP prevê ainda que todos os proprietários de postos autuados devam ser chamados para depor nos próximos meses na Polícia Federal.

""

Segundo Watteau, o próximo alvo das investigações serão as distribuidoras, para esclarecer as denúncias feitas pelo empresário Marconi Morais que compareceu ao órgão, munido de vários documentos e notas fiscais, acusando um suposto "conchavo" entre os dois pilares da base produtiva para nivelar os preços. "As usinas e distribuidoras estão passando o preço aos postos de forma combinada (com reajuste). Assim, forçam os proprietários a aumentarem o valor do combustível nas bombas", ressaltou. "Minha causa é para que não seja permitido esse aumento, pois estamos em plena safra", denunciou o empresário.

Para o Coordenador do Procon-JP, o empresário alertou para o fato da safra do álcool na Paraíba estar sendo escoada para outras regiões do País, resultando no encarecimento do produto. "Eles estão mandando o produto para São Paulo. Nesse ponto, é necessária a intervenção do governo estadual. Uma opção seria taxar o nosso álcool para que ele não saísse do estado", finalizou.

Clilson Júnior

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário