Por pbagora.com.br

Durante uma hora e meia no palco, Thiago Lacerda – na pele do imperador romano Gaius Caesar Germanicus, mais conhecido como Calígula – é vil, extravagante, autoritário, perverso e sanguinário ao último grau, cometendo as maiores atrocidades num desempenho irretocável.

Despido do personagem do texto clássico do franco-argelino Albert Camus, o ator confessou ao R7 que não conseguiu escapar do nervosismo diante da estreia carioca do espetáculo Calígula, nesta quinta-feira (29) à noite, no teatro Sesc Ginástico, no Centro da capital fluminense.

– É difícil encenar em casa. São muitos amigos e familiares na plateia. Mas o resultado foi bem positivo. Confesso que fico mais nervoso, mas agora já foi.

Durante a conversa com os jornalistas, Thiago contou seu ritual antes de entrar em cena.

– Eu preciso obedecer a ritual antes de começar a peça. Preciso ficar um tempo sozinho. Gosto de deixar sobre o palco. Hoje [nesta quinta-feira, 29] dei um mergulho no mar. Nada melhor para começar uma temporada.

No espetáculo, o ator beija na boca o colega de cena Pedro Henrique Moutinho (do personagem Scipião). Thiago aproveitou para falar de preconceito.

– Acho que não cabe mais preconceitos no século 21. É demodé. Para o Calígula não existe a moral humana da bissexualidade. É tudo junto. Esse é um texto que sofre preconceito também. Sou da geração que achava que Calígula era só putaria e pornografia em função do filme de 1979. O texto da peça foi escrito quase 40 anos antes. Nossa montagem é uma peça de ideias, de discussão de temas. Passa longe da putaria e da pornografia.

Mulher do protagonista e presente à estreia carioca, a atriz Vanessa Lóes não vê problemas no marido beijando outro homem na boca.

– Eu acho maravilhoso. E veja bem, não é um fetiche meu. É um presente para ele, como ator, poder exercer sua profissão sem limitação. O Thiago faz trabalhos maravilhosos na TV, mas ainda não deram para ele um papel tão interessante como o Calígula.

A noite de estreia reuniu muitos amigos famosos do ator, como Bianca Rinaldi, Eva Wilma, Gustavo Leão, Valéria Alencar, Vera Zimmerman, Luiza Valdetaro, Xuxa Lopes e Jorge Pontual. Bianca – no ar em Ribeirão do Tempo como a Arminda – estava ansiosa para ver a peça.

– Vim prestigiar os amigos. Estou ansiosa para assistir. Por conta das minhas filhas, fiquei um tempo ser ir ao teatro. Agora estou me atualizando.

A veterana Eva Wilma veio prestigiar o amigo Gabriel Villela, diretor do espetáculo que ficará em cartaz no Rio até o dia 3 de outubro, sempre de quarta a domingo.

– Acompanho o trabalho do Gabriel há 20 anos. Tudo o que ele faz eu não perco.

Gustavo Leão, que se despediu na semana passada da novela Ti-Ti-Ti com a morte de seu personagem Osmar, veio parabenizar Thiago Lacerda.

– Sou fã do Thiago. Vim também para aprender mais um pouquinho. Assim vou evoluindo cada vez mais.

 

R7