Há muito se fala do distanciamento cultural do Brasil em relação aos seus vizinhos que falam espanhol. Esse isolamento ocorre com maior visibilidade na música porque, supõe-se, o montante produzido aqui gera um senso de autossuficiência, que se impõe sobre os demais países. Só que, em iniciativas isoladas, músicos e produtores brasileiros persistem na tentativa de fazer a boa música da América Latina atravessar as fronteiras e interagir com a de cá, como ocorre em sentido inverso. Um deles é o pianista Benjamin Taubkin, que dirige o Mercado Cultural em Salvador; outro é o guitarrista João Erbetta, curador da série Sons & Sonidos Eldorado – Interseções Latinas, que começa hoje no Bourbon Street Music Club, promovida pela Rádio Eldorado.

“A ideia do projeto surgiu há um certo tempo. A gente deu sorte porque a maioria dos caras em quem eu pensei a princípio pode participar agora, só troquei alguns nomes por uma questão de agenda”, diz Erbetta. “Já estou falando com outros para a versão do ano que vem. A ideia veio da minha vontade de unir essa duas vertentes, porque acho que nós brasileiros estamos sempre por fora. A gente peca um pouco em não se importar muito com o que acontece com os vizinhos. Seja pela língua, seja por preconceito besta. Eles sabem muito mais sobre nós, culturalmente falando, do que o contrário.”

O bandolinista carioca Hamilton de Holanda e o duo argentino Tango Crash, de tango eletrônico, abrem a programação, que não necessariamente privilegia a afinidade entre os músicos. “A intenção era fazer esse contraponto mesmo”, diz Erbetta, guitarrista e compositor paulistano radicado nos Estados Unidos desde 2006. “O som do Hamilton é mais acústico, a meu ver ele é um cara mais melódico, que tem uma exuberância de solista. E o Tango Crash tem mais essa coisa de clima, eles têm uma formação mais itinerante.”

Dos convidados internacionais, o único não-argentino é o pianista cubano Gonzalo Rubalcaba, que divide o palco com Paulo Moura no dia 23. Erbetta diz que ter uma maioria de argentinos no elenco é uma coincidência – até porque havia músicos de outros países que não entraram no projeto -, mas pode ser também um pouco para compensar o preconceito. “Musicalmente essa discriminação é menor, mas acho um absurdo o tanto que brasileiro fala mal de argentino. Acho que é o povo que mais me trata bem no mundo”, diz Erbetta, que mantém em São Paulo sua banda Los Pirata.

Então vamos a eles. O duo do pianista Daniel Almada e do baixista Martin Iannacone começou em 1987, mas acabou em 89, quando Almada foi morar na Suíça. Em 2001 eles se reencontraram e no ano seguinte formaram o Tango Crash, lançando três álbuns entre 2003 e 2008. Os integrantes do Tanghetto também fazem esse intercâmbio entre Argentina e Europa. Com dois álbuns “oficiais” e outros projetos paralelos, eles tentaram uma aproximação nada convencional com a bossa nova no bom El Miedo a la Libertad (2008). Aqui vão tocar na mesma noite da Banda Mantiqueira.

O tango também é ingrediente da música de Adrián Iaies, pianista e compositor que transita pelo jazz e é bem conceituado nesse métier. Ele divide a noite com o virtuoso violonista gaúcho Yamandu Costa. Santiago Vazquez – baterista e percussionista que toca no mesmo dia em que Heraldo do Monte vai dedilhar sua fantástica guitarra – já esteve tocando em terras brasileiras com seu excelente grupo Puente Celeste. Foi trazido por Benjamin Taubkin, para um desses Mercados Culturais.

Dois pesos pesados da programação do evento, Paulo Moura e Gonzalo Rubalcaba têm em comum uma aproximação da música tradicional de seus países com o jazz e também com o choro, gênero brasileiro que o cubano aprecia. “Se é que existe Deus, ele é o Gonzalo Rubalcaba”, brinca Erbetta. Alguns encontros da programação foram planejados, outros foram “meio chutes, pra ver se ia vingar”. Mesmo à distância, Erbetta vem se comunicando com os artistas e sugerindo alguns temas musicais em comum, para prováveis encontros ao final das apresentações.
 

estadao.com.br

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Com recorde de público, Bispo de CG encerra Crescer 2020

Foi encerrada na tarde desta terça-feira (25) a 23ª edição do Crescer 2020 – o Encontro da Família Católica, realizado pela Comunidade de São Pio X, na casa de shows…