Quitéria Chagas, Rainha de Bateria da Império Serrano, a primeira a desfilar neste domingo, no Rio, escolheu uma fantasia luxuosa toda banhada a ouro e com 250 esmeraldas verdadeiras. O valor ela não conta e diz não estar muito preocupada com isso.

A escola decidiu reeditar o famoso samba apresentado no Carnaval de 1976, intitulado A Lenda Das Sereias, Rainhas do Mar. Prometendo brilhar na passarela do samba, Quitéria disse que a expectativa é de que o público cante unido o samba enredo, como se fosse uma torcida e organizada no Maracanã lotado.

“A reedição do samba é a melhor coisa. Parece o Maracanã com uma torcida organiza. A expectativa é de que o público faça um coro, um hino para a escola passar”, afirmou Quitéria.

Para a carnavalesca Márcia Laje, responsável pela releitura do samba, o desafio é muito grande em 2009. A escola verde e branca pretende fazer o Carnaval “na contramão do gigantismo” das demais escolas do grupo especial do Rio.

“É um Carnaval contido. Dentro das possibilidades da escola”, disse.

O presidente da Império, Humberto Soares, lembra que a agremiação tinha um orçamento de R$ 3,3 milhões, considerado modesto para os padrões da elite do samba na Sapucaí.

“Temos um Carnaval competitivo. Sem dever para nenhuma escola. Nosso objetivo é ficar entre as seis melhores de 2009. Conseguimos colocar o Carnaval na rua sem dever nada a ninguém”, relatou.


Terra

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Encontros religiosos e filosóficos transformam Campina Grande em um grande templo ecumênico

Oração, fé e reflexão. Fugindo da folia, Campina entra em clima de retiro durante o carnaval e desde a última quinta-feira (20), tem se transformado em um grande templo ecumênico,…