Há um cena poderosa em Força Policial. É o confronto entre pai e filho, interpretados por Jon Voight e Edward Norton. O pai reprova o filho por seu depoimento à Corregedoria. Não se trata mais de encobrir ou denunciar a corrupção da polícia. Dane-se a instituição. Agora, o que está em jogo é a unidade da família. O pai quer salvar a família, o filho recusa-se. É um preço muito alto a pagar.
 

Força Policial chama-se Pride and Glory, no original. Orgulho e Glória. Originalmente, deveria ser interpretado por Mark Wahlberg, Hugh Jackman, Robert Duvall, Ed Harris e Anthony LaPaglia, mas parte desse elenco já estivera reunida em outra narrativa policial, Os Donos da Noite, de James Gray. Não admira que o elenco original fosse saindo, e sendo substituído. Foi melhor assim. Para o grande público, o maior atrativo de Força Policial, já delineado no trailer, é o confronto entre Edward Norton e Colin Farrell, o tira honesto e o corrupto. Não são irmãos, como Caim e Abel. São cunhados. São bons, mas o melhor de Força Policial está em outros atores. Noah Emmerich é excepcional como Fran, o irmão mais velho, e Jon Voight deixa de ser, como tem sido ultimamente, apenas o pai de Angelina Jolie para reatar com o ator extraordinário que foi na juventude, no começo dos anos 70.

 

Força Policial é assinado por Gavin O?Connor. A narrativa parece seguir o figurino de um thriller convencional. Uma batida policial resulta em quatro tiras mortos. Jon Voight força o filho que se afastou da urgência das ruas e hoje trabalha na burocracia da instituição a pegar em armas novamente, para investigar o que ocorreu. A investigação fica cada vez mais escabrosa. Aponta para o envolvimento de policiais com o crime organizado. Pior – aponta para o envolvimento da própria família. O velho pai tenta fazer valer o sentimento corporativo, mas a crise de consciência que atinge Norton e Emmerich os impede de ser coniventes com isso.

 

O elenco, e alguns atores em especial, fazem a diferença em Força Policial. Mas a direção faz sua parte. Norton habita num barco, não em terra firme. A instabilidade do cenário reforça a do personagem. A mulher de Emmerich está morrendo de câncer e cobra que ele volte a ser o homem que amou, para que possa lhe confiar a guarda dos filhos. A família é o tema de Força Policial.
 

 

estadao.com.br

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Confira as agremiações campeãs do Carnaval Tradição 2020 de João Pessoa

Após três dias de desfiles na Avenida Duarte da Silveira, no centro de João Pessoa, foram conhecidas na manhã desta terça-feira (25) as campeãs do Carnaval Tradição de 2020. Unidos…

Com recorde de público, Bispo de CG encerra Crescer 2020

Foi encerrada na tarde desta terça-feira (25) a 23ª edição do Crescer 2020 – o Encontro da Família Católica, realizado pela Comunidade de São Pio X, na casa de shows…