Por pbagora.com.br
Foto: Thercles Silva

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) exibe, na próxima quarta-feira (22), o terceiro programa da série ‘De Repente na Rede’, uma versão alternativa do projeto ‘De Repente no Espaço’. Em seu novo formato, em vídeo, a atração é exibida semanalmente, sempre às 19h, pelo canal da Funesc no YouTube (https://www.youtube.com/funescpbgov). A apresentação é de Iponax Vila Nova, que esta semana destaca a poesia do repentista João Lourenço.

O programa de estreia aconteceu no dia 8, tendo como homenageado Rogério Meneses e na sessão seguinte destacou o talento de Raimundo Caetano. A cada semana, o programa é dedicado a um poeta repentista paraibano. A agenda do mês de julho encerra com a edição do dia 29, que apresenta o poeta Nonato Neto.

Desde julho de 2015, a Funesc realizava o projeto De Repente no Espaço mensalmente, sempre na primeira quarta-feira de cada mês, sem interrupção. O apresentador oficial e declamador é Iponax Vila Nova, coordenador do projeto, que, além conduzir as cantorias, realiza oficina de declamação e versos pelo Estado, dentro do projeto.

Devido à pandemia da Covid-19, veio a necessidade de isolamento domiciliar e o projeto teve que ser temporariamente suspenso. Para suprir parcialmente essa ausência, foi criado o ‘De Repente na Rede’. Em seu novo formato, Iponax Vila Nova cita um poeta paraibano a cada semana.

João Lourenço – Nasceu em Pilar (PB), nas terras do Engenho Corredor, na mesma propriedade rural onde nasceu o grande romancista José Lins do Rego. Começou a cantar em 1977. Dedicou-se por sete anos ao coco e depois adotou a viola. Mudou-se para Pernambuco em 1984, quando começou a atuar em dupla com Rogério Menezes. Começou a carreira de repentista na zona rural e depois veio para a cidade com a intenção de se profissionalizar. Atualmente João Lourenço reside em Caruaru/PE. É considerado, pelos amantes da cantoria, como um dos melhores poetas cantadores do Nordeste.

Iponax Vila Nova – Nascido na cidade de Cajazeiras no Alto Sertão paraibano, filho do pernambucano Ivanildo Vila Nova, o maior dos repentistas da atualidade, Iponax cresceu com a poesia no seu dia a dia. A poesia e a viola de Ivanildo estava em todos os lugares da casa, e aos poucos foi despertando no menino o desejo de participar dessa disseminação da cultura popular. Fez da poesia a régua e compasso no seu projeto de vida. Ainda muito jovem, levou sua arte para os mais distantes grotões do país. Um verdadeiro ativista da cultura matuta, é um grande articulador da arte do repente, considerado um dos grandes nomes da poesia e da declamação dos nossos dias.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Painel Funesc debate 30 anos da Gibiteca Henfil nesta terça-feira

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza, nesta terça-feira (4), a quarta edição do ‘Painel Funesc’, a partir das 19h. O tema em debate vai ser ‘30 anos da…