A Paraíba o tempo todo  |

Polícia encerra festa com cerca de 700 pessoas na casa de Elba Ramalho

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

A polícia interrompeu nesta terça-feira (29) uma festa realizada na casa de Elba Ramalho, em Trancoso. Mesmo sendo da cantora, a casa estava alugada para turistas de São Paulo. O evento, com ingressos comercializados pelos contratantes, de São Paulo, tinha cerca de 500 pessoas. Em conversa com a Quem, Elba disse estar hospedada em um resort e ser contra aglomerações nesse momento.
O evento, que tinha cerca de 700 pessoas, aconteceu na noite de terça-feira (29), na casa de Elba Ramalho. O imóvel, entretanto, estava alugado para turistas de São Paulo.

A cantora não estava no evento, já que está hospedada no ClubMed, que fica 10 km de sua casa, desde o último dia 26 e permanecerá lá até o próximo dia 6. Elba contou que soube da aglomeração enquanto assistia a uma missa.

“A casa foi alugada do dia 25 de dezembro ao dia 4 de janeiro, como todos os anos eu faço. Esse é um período em que eu alugo outra casa ou fico numa pousada porque eu venho mesmo para descansar. A casa está nas mãos de outras pessoas, que vão responder. A responsabilidade é delas, não é minha”, disse.

“Estava na missa. Estava na igreja às 19h, fazendo a leitura de Salmos quando comecei a receber mensagem sem entender o que estava acontecendo. Fui incisiva com eles, dizendo que não poderiam infringir a regra determinada pelo juiz de Porto Seguro, que seria festa somente para 200 pessoas. Eles sabiam disso”, afirmou.

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou sobre a situação, mas não revelou o nome do dono do imóvel. Elba Ramalho, no entanto, se posicionou nas redes sociais, informando que a casa é dela, mas que estava alugada desde o dia 25 de dezembro até 4 de janeiro.

“A minha casa está alugada e eu não sabia que estava tendo uma festa nessa proporção. No momento da festa eu estava na igreja, na missa. É chato, porque nós artistas precisamos dar exemplo, eu sou muito responsável com a minha vida e com a vida dos outros. Eu não sei quem vai responder por isso. A polícia parou a festa que estava acontecendo na minha casa, mas não foi uma festa feita por mim, eu não estava presente, eu nem sabia dessa festa”, disse.

Elba informou que sabe quem são os contratantes, mas não tem relação de amizade com eles.

“Eu sei quem são, mas não conheço essas pessoas. É um contrato feito através de uma empresa”, disse.

O responsável pela festa ilegal foi identificado e será apresentado na Delegacia Territorial (DT) de Porto Seguro.

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe