A Lei aprovada pela Câmara Municipal de Campina Grande e sancionada pelo prefeito Romero Rodrigues que institui a leitura da Bíblia nas escolas públicas e particulares da cidade, pode ser aproveitada na Câmara Municipal de João Pessoa.

Na Capital, a iniciativa é do vereador Carlos Henrique da Costa, o Carlão da Consolação. Em entrevista na imprensa pessoense Carlão revelou que pretende apresentar o projeto de lei na Casa, semelhante ao da Câmara campinense. Ele argumentou que o estudo bíblico nas escolas pode gerar conhecimento e despertar a fé cristã independente de religião.

“A todo o momento a gente vê danças heródicas, movimentos LGVT dentro das escolas. E porque não o ensino bíblico? Ele pode trazer grande conhecimentos, e despertar justamente, não só a fé cristã, mas a fé das pessoas”, argumentou.

Em Campina Grande, a lei foi publicada no Semanário Oficial do município, estabelecendo que o Poder Executivo irá regulamentar, em 60 dias, a sua aplicação nas unidades de ensino. A proposta foi apresentada no Legislativo pelo vereador Saulo Noronha (SD) e defende que a bíblia é um livro que possui ensinamentos universais, geográficos e culturais que devem ser repassados aos estudantes.

“Este projeto é de cunho educacional e não religioso, a leitura bíblica proporcionará aos alunos fundamentos históricos e sua iniciativa não se contrapõe ao Estado laico”, discorre o projeto, apresentado ano passado na Câmara.

Várias Câmaras Municipais de diversos Estados do Brasil, já apresentaram propositura semelhante, a exemplo, da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina e Câmara Municipal de Fortaleza.

SL
PB Agora

Total
4
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário