Por pbagora.com.br

A igreja católica inicia com as celebrações da Quarta-feira de Cinzas, o tempo da Quaresma, que é o itinerário que os cristãos vão percorrer até a Páscoa. São 40 dias de caminhada em que os católicos são convidados a fazer o grande deserto espiritual, preparando-se com os exercícios do jejum, da oração e da caridade, para celebrar a Ressurreição de Cristo.

O bispo diocesano de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, descreveu em entrevista, o sentido da Quarema.

Dom Dulcênio pontuou que tudo que estamos passando nos inspira à reflexão. E, com a chegada da Quaresma, os cristãos devem vislumbrar ainda mais essa oportunidade de tempo para refletir sobre tudo que estamos passando.

– Como pastor, eu vejo a Quaresma como um período oportuno para um aprofundamento maior da nossa caminhada e para reflexão do que o mundo está vivendo nesse momento, essa pandemia. A humanidade vem sofrendo muitas perdas e uma incerteza muito grande sobre o dia de amanhã. Tudo isso causa uma insegurança muito grande. Mas, apesar de tudo, temos que manter a fé, porque temos um Deus que nos guarda. Tanto nessa vida, como na eterna – declarou.

Dom Dulcênio fez um convite e apelo aos católicos para viverem intensamente o período que significa, relembrou ele, toda uma preparação para uma graça maior.

– A Quaresma é um tempo penitencial. Então, não perca tempo. São 40 dias de preparação para a semana maior, a ‘Semana Santa’. Nós devemos estar preparados porque tudo isso desemboca na vitória de Deus, na nossa vitória, que é o Cristo ressuscitado. Convido para que você busque o sacramento da penitência, com o jejum não só de comidas, mas também de situações – pontuou.

Para vivenciar a Quaresma, três atitudes são consideradas como fundamentais pela Igreja Católica. A oração, voltada a pedir aquilo que está no coração de Deus; o jejum, no sentido de deixar de fazer algo que lhe traz prazer, em prol de um bem maior; e a esmola, para se levar uma vida de solidariedade. São 40 dias de reflexões, jejum e penitências que os cristãos católicos respeitam todos os anos, como uma referência aos 40 dias que Jesus passou no deserto suportando tentações.

Mesmo em meio a pandemia da Covid-19, traçando um cenário atípico de quarta-feira de cinzas, os fiéis compareceram `às Missas já celebradas na arquidiocese da Paraíba, naa Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves, pelo arcebispo Dom Manoel Delson.
A celebração foi transmitida pelo canal da Arquidiocese no Youtube.

Conforme os protocolos sanitários, religiosos devem usar máscaras, higienizar as mãos e respeitar o distanciamento social.
Na Catedral de Nossa Senhora da Conceição em Campina Grande, a Missa será celebrada as 17h pelo bispo dom Dulcênio de Fontes.
Este ano, devido a pandemia, as cinzas estão sendo jogadas pelo sacerdote sobre a cabeça dos fieis, ao invés de ser traçado um sinal da cruz na testa. A frase “convertei-vos e credes no Evangelho”, mostrou que o tempo é de peniteência, e que “viemos do pó a ao pó voltaremos”.

Severino Lopes
PB Agora