A produção hispano-peruana “La Teta Asustada”, da diretora Claudia Llosa, ganhou hoje o Prêmio Internacional da Crítica FIPRESCI no Festival de Berlim.

 

Os vencedores da seção Panorama foram o norueguês “Nord”, de Rune Denstadt Langlo, e “Welcome”, do francês Philippe Lioret.

O japonês “Love Exposure’, de Sono Sion, foi o melhor filme na seção Fórum para os críticos.

O anúncio do FIPRESCI precede a entrega dos prêmios principais do Festival de Berlim.

O filme de Llosa, rodado em Lima, conta o drama de mulheres que foram estupradas no Peru, durante a guerra civil e ações terroristas entre 1980 e 2000.

A protagonista de “La Teta Asustada” é a filha de uma dessas mulheres, que tenta providenciar um funeral digno para sua mãe.

O filme aborda os crimes cometidos nesse período, que deixou 70 mil vítimas, e muitos de seus autores ainda não foram julgados.

Trata-se do primeiro longa-metragem peruano a participar da seleção competitiva na história do Festival de Berlim.

da Efe, em Berlim

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Usina Energisa tem programação com teatro, meditação e música

A partir desta terça-feira (28) até sexta (31), a Usina Energisa, em João Pessoa, traz uma programação com opções que vão da música à meditação para esta última semana de…

Padre João Andriola é homenageado na Capital com denominação de Praça

A Câmara Municipal de João Pessoa, a Prefeitura da Capital e a Associação de Moradores do Bairro do Altiplano Cabo Branco fizeram, nesta terça-feira (28), uma mais que merecida homenagem…