Música, dança, teatro e cinema. No centenário de Jackson do Pandeiro, o Festival de Inverno de Campina Grande prestará homenagem ao “Rei do ritmo” e ao cantor Nelson Gonçalves.

Considerado o mais antigo Festival do Nordeste e segundo mais antigo do país o evento de Campina Grande chega a sua  44ª edição como símbolo de resistência. A programação oficial do Festival foi divulgada quinta-feira (1º), durante uma solenidade de lançamento no Teatro Municipal Severino Cabral.  Este ano, o Festival vai acontecer de 15 a 23 de agosto.

A grande atração será o cantor Lenine que encerrará o evento. A programação também conta com um tributo a Jackson do Pandeiro com as bandas Cabruêra e Os Fulano, além de teatro, dança e cinema. O festival de 2019 tem como tema “A arte desvelando ideias”. O Solidarium – Instituto de Arte, Cultura e Cidadania realizou um café da manhã de lançamento da programação oficial

Na oportunidade, Myrna Agra Maracajá, coordenadora da Mostra Nacional de Dança; Flávio Guilherme, coordenador da Mostra Nacional de Teatro; Sandrinho Dupan, coordenador da Mostra Nacional de Música; Romero Azevedo, coordenador da Mostra Nacional de Cinema; e Eneida Agra Maracajá, Presidente do Instituto Solidarium e diretora do FICG, divulgaram para jornalistas e convidados a programação oficial desta edição, além das oficinas que serão disponibilizadas à população.

Chegando a sua edição de número 44, , traz para este ano o tema “A arte desvelando ideias”. Vencendo todas as barreiras, o Festival de Inverno de Campina Grande é berço cultural e marca a história de artistas nacionais e internacionais.

SL

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Zé Ramalho faz confidências de sua vida e revela como parou o vício

Um dos ícones da música brasileira, o paraibano de Brejo do Cruz Zé Ramalho, confidenciou detalhes de sua vida que alguns fãs não conheciam no programa Conversa com Bial.Há 40…

Dez mil brasileiros participam da canonização da Irmã Dulce no Vaticano

Cerca de 50 mil pessoas acompanharam o rito de canonização da brasileira Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, a irmã Dulce, e de outros quatro beatos, realizado na manhã…