Meryl Streep ou Kate Winslet: quem vai levar o Oscar de melhor atriz? Com a estreia dos filmes “Dúvida” e “O leitor”, nesta sexta-feira (6), o público poderá conferir qual das duas estrelas, que despontam como favoritas, é mais merecedora da estatueta.

 

 

De um lado, há a veterana Meryl, de 59 anos, que já foi indicada ao Oscar 14 vezes, sendo três como coadjuvante. Só duas vezes ela saiu vitoriosa e foi há mais de 25 anos: em 1982, por “A escolha de Sofia”, e em 1979, por “Kramer x Kramer”. Se vencer este ano, Streep entrará para o seleto grupo das atrizes premiadas três vezes ou mais pela Academia, de que fazem parte apenas Ingrid Bergman e Katherine Hepburn.

 

Do outro, há a jovem Kate, que apesar de seus 33 anos de idade já acumula cinco indicações ao Oscar, incluindo por sua atuação em “Titanic”, superprodução que venceu 11 estatuetas da Academia e sustenta até hoje recorde histórico de bilheteria. Mas, apesar de seu sucesso de público e crítica, Winslet nunca ganhou nenhum Oscar. E depois de uma premiação dupla no Globo de Ouro deste ano, algo indica que ela finalmente vai poder colocar um Oscar em sua prateleira.

 

Entretanto, o público deve ter em mente que os votantes da Academia não buscam avaliar a carreira das atrizes como um todo, e sim a performance exibida especificamente nos filmes indicados.

 

Dúvida

Em “Dúvida”, Meryl Streep vive uma rígida freira que é diretora de uma escola católica na Nova York de 1964. Seu dia-a-dia é zelar pela moral, a disciplina e a obediência dentro da instituição, aplicando castigos aos alunos e supervisionando o trabalho das professoras, como a doce Irmã James, interpretada por Amy Adams, que concorre ao Oscar como coadjuvante.

 

Uma série de eventos leva a protagonista a pensar que o padre do colégio, vivido por Philip Seymour Hoffman (também indicado ao prêmio), teria abusado sexualmente de um aluno. Logo a desconfiança vira uma acusação pública, e a diretora dá início a uma campanha para derrubar o padre. Surge então a figura da mãe do garoto (Viola Davis, outra indicada como coadjuvante) que alimenta ainda mais a controvérsia.

 

O filme, que também concorre à estatueta de melhor roteiro adaptado, levanta discussões sobre religião e moral, mostrando que a busca da verdade pode ser uma tarefa árdua e cheia de ambiguidades. O mérito da produção é manter a dúvida no ar e tentar fazer com que o espectador reveja seus preconceitos antes de julgar os personagens.

 

 

‘O leitor’

‘O leitor’ traz Kate Winslet como a solitária Hanna, uma mulher de 30 e poucos anos que se envolve amorosamente com um adolescente, Michael (David Kross), e não imagina que um caso de verão pode mudar sua vida para sempre. Dirigido por Stephen Daldry (de “As horas”), o longa-metragem também concorre às estatuetas de melhor filme, direção, fotografia e roteiro adaptado, além da disputa das atrizes.

 

A produção de época mostra como a vida anterior de Hanna está ligada à posterior de Michael, uma vez que, anos depois do caso, o destino coloca nas mãos dele a possibilidade de salvar a vida dela. Hannah é presa e julgada pelos nazistas, e só Michael pode livra-la do pior, mas para isso, ele terá de enfrentar seus próprios demônios.

 

G1

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Caranga Fest: Bayeux comemora 60 anos com três dias de festa

Com o intuito de colaborar com a economia da cidade, bem como resgatar os valores culturais e festivos da região, a Prefeitura Municipal de Bayeux, realizará o Caranga Fest 2019,…