Por pbagora.com.br

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza, nesta terça-feira (14), mais uma ação do ‘Funesc na Rede’. A partir das 19h, haverá a estreia do ‘Painel Funesc’, com o tema ‘Dramaturgia do teatro paraibano com foco em Lourdes Ramalho’. Diógenes Maciel e Paulo Vieira serão os debatedores, com Tony Silva como mediador. A transmissão ao vivo será via YouTube (youtube.com/funescpbgov).

Lourdes Ramalho – Referência no mundo do teatro, Lourdes Ramalho é uma das mais importantes dramaturgas do Brasil, com mais de cem textos teatrais (alguns ainda inéditos). Nasceu em Jardim do Seridó (RN), mas radicou-se na Paraíba ainda na adolescência (primeiramente em Santa Luzia e depois em Campina Grande). Faleceu em 7 de setembro de 2019, em Campina Grande, vítima de parada respiratória.

Nos anos 1970, suas peças começaram a ganhar notoriedade no país. Entre as premiadas estão ‘Fogo-fátuo’ que em 1974, recebeu o prêmio de melhor Texto no I Festival Nacional de Arte de Campina Grande – PB; ‘As velhas’, que em 1975, em sua primeira montagem, venceu o III Festival de Teatro Amador do Paraná, na cidade de Ponta Grossa; e ‘A feira’ que – em 1976 – ganhou o prêmio de melhor texto no Festival Regional de Feira de Santana-BA.

Em 1992, sua peça ‘Romance do Conquistador’ foi escolhida pela embaixada da Espanha para representar o Brasil na comemoração dos 500 anos da chegada dos espanhóis à América e em 1998 ela por ser estudiosa da obra de Federico García Lorca, Lourdes Ramalho foi convidada também pela embaixada da Espanha para discursar sobre a obra do dramaturgo espanhol, em evento realizado em homenagem ao centenário de Lorca.

Diógenes Maciel – Diógenes Maciel graduou-se em Licenciatura Plena em Letras/Português pela Universidade Federal da Paraíba. Concluiu o Doutorado em Literatura Brasileira, na mesma Universidade, no ano de 2003. Atuou como professor Recém-Doutor junto ao Programa de Pós-Graduação em Letras – UFPB, entre 2003 e 2007, como Bolsista PRODOC-CAPES.

Em 2007, passou em Concurso Público para a Universidade Estadual da Paraíba, onde atua até os dias atuais, ministrando aulas de Literatura Portuguesa e Brasileira, e pesquisando Dramaturgia e História do Teatro, especialmente o do Nordeste do Brasil. Seu pós-doutorado foi feito na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, em 2016.

Paulo Vieira – Com doutorado em Artes pela Universidade de São Paulo (1993), o ator, diretor, dramaturgo e escritor paraibano Paulo Vieira atuou como professor da Universidade Federal da Paraíba, coordenando o mestrado profissional em Artes – Profartes. Já publicou quatro 4 livros e seu espetáculo teatral mais recente é ‘Mercedes’.

Já conquistou as premiações de Melhor Diretor (XVI Festival Nacional de Teatro em Campina Grande e Festival Nacional de Ponta Grossa -PR, pelo espetáculo “Última Estação”, em 1991 e 1994). Também o prêmio de melhor texto original no VIII Festival Nacional de Teatro, em Anápolis – GO, pelo texto “Não se incomode pelo Carnaval”, em 1998.

Tony Silva – Ator e diretor com experiência em teatro e cinema, o paraibano Tony Silva integra a equipe do tradicional Curso de Teatro da Funesc. Este ano, inclusive, dirigiu ‘Queryda neurose’, peça encenada por alunos do curso. No teatro paraibano, uma de suas personagens mais populares é Maria Dubu (Pastoril profano).

Espetáculo mais recente dirigido por Tony Silva com a companhia Argonautas foi ‘Tennessee Me’.  Três histórias curtas, entrelaçadas pela escrita paradoxalmente poética e cruel de Tennessee Williams. ‘Tennessee Me’ é uma declaração de amor do diretor Tony Silva ao dramaturgo norte-americano. No cinema, atuou em ‘Divino amor’, longa-metragem de Gabriel Mascaro.

Funesc na Rede – A programação começou na última quarta-feira (8), com o projeto De Repente no Espaço. A edição em novo formato foi gravada com Iponax Vila Nova declamando poemas de Rogerio Menezes, no teatro Santa Catarina, na cidade de Cabedelo. A proposta desse novo formato do projeto (adaptado para a fase de isolamento domiciliar devido à pandemia) destaca sempre um poeta popular paraibano. A exibição foi no YouTube.

E a agenda seguiu na quinta-feira (9), com a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba. O canal da Funesc no Youtube exibiu dois trechos de concertos: ‘Huapango’, de José Pablo Moncayo, e ‘Concerto para Oboé em Dó Maior’, de Wolfgang Amadeus Mozart, ao som do oboé de Danrley Natan de Lima. As duas peças com a regência de Luiz Carlos Durier.

Ainda na quinta, só que na Rádio Tabajara FM (105,5), a Funesc colocou no ar mais uma edição do programa Espaço Cultural, com edição de Jader Finamore e apresentação de Jãmarrí Nogueira. Esta edição contou com músicas paraibanas lançadas nesta fase de pandemia. Também houve uma entrevista com a cantora Socorro Lira. Todos os vídeos da programação tembám estão disponibilizados no YouTube.

A programação continuou na sexta-feira (10), com uma entrevista em formato de live, no Instagram da Funesc, com Iponax Vila Nova sendo entrevistado por Jãmarrí Nogueira. Tema: Cinco anos do projeto De Repente no Espaço. Essa live está disponibilizada no IGTV do Instagram da Funesc. No sábado (11), no YouTube da Funesc, foi exibido o espetáculo de circo ‘Diferenças’ (da Escola de Circo Djalma Buranhêm).

PB Agora

Deixe seu Comentário