Um alemão de 41 anos foi o carrasco de Hitler. No museu Madame Tussaud’s de Berlim, o cidadão conseguiu atravessar o cordão de segurança e, aos gritos de “nunca mais guerra”, invadiu o bunker e decapitou o Fuhrer. A ação ocorreu em julho do ano passado e o jornal alemão Der Spiegel chegou a publicar a manchete: “Até que enfim um atentado contra Hitler teve êxito”. Ao que consta, essa foi a única das 39 tentativas de assassinato contra o líder nazista a ter sucesso – ainda que contra uma reprodução em cera. Mesmo assim, o “herói alemão” ainda teve de pagar o prejuízo.

A mais famosa tentativa de eliminar Hitler, durante a Segunda Guerra Mundial, é descrita no filme Operação Valquíria, que chega hoje aos cinemas brasileiros, com Tom Cruise no papel do coronel Claus von Stauffenberg, um dos líderes do fracassado complô. Na vida real, ele e os demais integrantes dessa operação são hoje tidos como heróis na Alemanha. Na época, muitos alemães se levantaram contra Hitler – mas nenhum deles teve sucesso e todos foram severamente punidos.

O desfecho da Operação Valquíria ocorreu no dia 20 de julho de 1944, quando o coronel conseguiu detonar uma bomba-relógio ao lado de Hitler. A explosão matou quatro das 24 pessoas que estavam na sala. O ditador saiu levemente ferido e iniciou uma represália contra os conspiradores, condenando à morte mais de 4 mil pessoas, entre elas Stauffenberg. Dirigido por Bryan Singer (X-Men e Superman – O Retorno), o filme custou US$ 95 milhões e também estão no elenco Kenneth Branagh, Bill Nighy, Tom Wilkinson, Clarice Van Houten e o ator inglês David Bamber, como Hitler.

 

Jornal da Tarde

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MPF pede informações ao Ibama sobre medidas para minimizar danos provocados por óleo no litoral da PB

O Ministério Público Federal (MPF) expediu, nesta terça-feira (15), ofício ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para que informe, em dez dias, quais medidas…