Se você gosta de axé, funk, rock ou música sertaneja, tire as cidades históricas mineiras dos seus planos neste carnaval. Três das mais visitadas cidades do circuito histórico do Estado – Ouro Preto, Mariana e São João Del Rey – vetaram esses ritmos nas folias. Em programações patrocinadas pelas prefeituras e nos espaços públicos, só sambas e marchinhas de carnaval poderão ser executados nas festas. A medida integra o projeto Carnaval das Cidades Históricas para resgatar o “carnaval de antigamente”.
 

“Queremos trazer para essas cidades pessoas que respeitem o patrimônio e a segurança”, afirmou o secretário de Cultura e Turismo de São João Del Rey, Ralph Justino. Para 2010, a meta é atrair para o circuito mais duas cidades históricas de Minas – Diamantina e Sabará.

Todas essas cidades atraem milhares de turistas no carnaval. A maior parte deles é formada por jovens. O turismo de estudantes tem causado problemas para as cidades históricas. Além de gastar pouco, alguns grupos causam danos ao acervo colonial – no caso de Ouro Preto, reconhecido como patrimônio da humanidade pela Unesco.

Para Ralph Justino, o “carnaval de antigamente” das cidades históricas de Minas tem apelo para se tornar uma grande atração, despertando o interesse de milhares de turistas de outro perfil. O projeto foi anunciado ontem, em Belo Horizonte. O secretário disse acreditar que o carnaval histórico poderá, futuramente, ter tanto prestígio quanto o carnaval do axé, em Salvador, o carnaval das escolas de samba, no Rio, e o carnaval do frevo, no Recife.

Nas três cidades que já aderiram ao projeto Carnaval das Cidades Históricas, axé, rock, hip-hop e outros ritmos poderão ser executados somente em lugares fechados e privados que exijam a compra de ingresso ou em lugares mais isolados destinados especificamente para esse fim.

Em São João Del Rey, a prefeitura baixou decreto para regulamentar a execução das músicas durante a folia. Em Mariana, cidade que tenta conquistar o reconhecimento como patrimônio da humanidade pela Unesco, um dos atrativos do carnaval à moda antiga será o desfile de catitães – bonecos gigantes artesanais que fazem parte do folclore da região.

Em Ouro Preto, a programação oficial será realizada no centro histórico da cidade. Outros ritmos, no entanto, serão executados em festa no estacionamento da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

 

Estadão

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Artistas consideram censura lei que proíbe exposições em CG patrulhamento de obras artísticas

Aprovada na Câmara Municipal de Campina Grande, e sancionada pelo prefeito Romero Romero Rodrigues (PSDB), a Lei proíbe exposições artísticas ou culturais com teor pornográfico e vilipêndio a símbolos  religiosos…