O Aumenta que é Rock deixa a administração do Galpão 14 após dois anos de atividades! A parceria, iniciada em fevereiro de dois mil e sete, transformou a casa de shows, localizada no Centro Histórico de João Pessoa, em uma referência para as manifestações culturais que circulam na cidade. Shows nacionais e internacionais, festivais de pequeno e médio porte, raves, festas africanas, bailes de black music, sessões de vídeo e até aulas temáticas ocuparam o espaço durante o período.

Apesar de calcado no universo do rock, o coletivo Aumenta fez valer a premissa de iconoclastia e diversidade e transitou nos mais variados segmentos da música alternativa enquanto esteve à frente dessa empreitada, consolidando a casa como porto seguro para adeptos do reggae, música eletrônica, rap e incontáveis outras segmentações musicais.

Sob o comando do coletivo Aumenta que é Rock, passaram pelos palcos do Galpão 14 nada menos que cento e quarenta bandas paraibanas, sessenta de quase todos os outros estados do país e até mesmo duas atrações estrangeiras (The Nation Blue – AUS/ One Day – ARG).

Nesse período, o local se tornou em umponto de aglomeração para a cena local, atuando como divulgador e escoador da nova e velha música produzida na Paraíba (de Escurinho e Cabruêra, a Burro Morto e Sem Horas), além de inserir a capital do estado no mapa da produção independente nacional, sedimentando a cidade como parada obrigatória para as turnês de bandas pelo Nordeste.

O rock paraibano deixou de ser notícia ocasional e periférica para se transformar em realidade cotidiana. A evidência pode ser percebida na ocupação semanal de páginas dos cadernos de cultura dos jornais, portais e agendas de TV das principais empresas de comunicação da Paraíba e, muitas vezes, do Brasil!!

VIDA LONGA AO ROCK´N ROLL

Marcos Thomaz, um dos coordenadores do Aumenta que é Rock, afirma que questões contratuais e compromissos paralelos dos integrantes inviabilizaram a manutenção da parceria com o Galpão 14, mas garante que esse fato é apenas o fechamento de mais um ciclo na história do coletivo:
“ O Aumenta é uma organização móvel e isto nos agrada muito, pois, além das relações de negócio, consideramos o projeto desde o nascedouro como um diletantismo, uma causa. Nascemos como programa de rádio em uma emissora extremamente popular, executando rock independente da Paraíba, em meio às canções da moda, depois viramos uma produtora de eventos, daí veio o Festival Aumenta que é Rock, que tem uma força imensurável, a cada ano com projetos mais audaciosos, maior apelo popular e visibilidade mais intensa… Então, antes de ser casa de shows, o Aumenta é tudo isto e vai continuar agregando novas funções e vencendo etapas!!”

Ele ainda descarta qualquer discurso pessimista e afirma que a carência de um espaço específico não será obstáculo para a continuidade do projeto: “Neste período, dezenas de bandas se formaram e outras tantas deram adeus aos palcos. Em meio a tudo isso o Aumenta que é Rock nunca deixou de estar na ativa e projeta muito mais ações contínuas. Mas, o fundamental foi saber que o trabalho rende frutos e consegue mobilizar músicos, produtores e público. Pudemos acompanhar o surgimento e consolidação de organizações empenhadas em trabalhar em prol do rock como a Otimismo Produções, Coletivo Mundo, Stage Dive, entre outras. Já realizamos eventos em parceria com algumas destas e planejamos muito mais intervenções conjuntas. Podem esperar que teremos muitas novidades do Aumenta que é Rock para 2009. Let´s Rock!!”
 

 

Da Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Filme A Vida Invisível é o representante brasileiro no Oscar 2020

A indicação do filme A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, dirigido por Karim Aïnouz, como candidato brasileiro ao Prêmio de Longa-metragem Internacional da 92ª Premiação Anual promovida pela Academy of Motion…